Mundo

Uruguai pretende dar asilo a ex-presidente do Peru acusado de corrupção em caso Odebrecht

Alan García alega é o país vive um clima de "perseguição política"

[Uruguai pretende dar asilo a ex-presidente do Peru acusado de corrupção em caso Odebrecht]
Foto : Alex Wong/Getty Images

Por Marina Hortélio no dia 19 de Novembro de 2018 ⋅ 16:20

O Uruguai pretende usar a Convenção sobre Asilo Diplomático de 1954 para dar asilo político ao ex-presidente peruano Alan García (1985-1990 e 2006-2011), acusado de corrupção no caso Odebrecht. O tratado foi assinado pelos membros da OEA (Organização de Estados Americanos).

O chanceler do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, havia afirmado ao jornal local El País que o pedido seria aceito já que o artigo 1º da convenção afirma que todo Estado tem direito de admitir em seu território as pessoas que julgar convenientes. Pouco depois, entretanto, a chancelaria emitiu um comunicado no qual afirma que vai avaliar a situação para adotar a decisão que "soberanamente considere adequada para as circunstâncias".

De acordo com o vice-chanceler peruano, Hugo de Zela, o presidente do Peru Martín Vizcarra conversou ontem (18) por telefone com o mandatário uruguaio, Tabaré Vásquez, sobre o caso de García.

Na noite de sábado (17), García foi até a embaixada uruguaia em Lima para fazer oficialmente o pedido. O ex-presidente peruano decidiu pedir asilo ao Uruguai após ser proibido de deixar o Peru por 18 meses enquanto é investigado por corrupção dentro do escândalo da Odebrecht. García alega é o país vive um clima de "perseguição política".

Notícias relacionadas