Mundo

Tribunal de Tóquio decide que prisão de Carlos Ghosn será mantida por dez dias

Executivo da Nissan foi detido na segunda, sob suspeita de fraude financeira

[Tribunal de Tóquio decide que prisão de Carlos Ghosn será mantida por dez dias]
Foto : Reprodução / Reuters

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Novembro de 2018 ⋅ 10:20

Um tribunal de Tóquio decidiu, hoje (21), que o presidente do conselho de administração da Nissan, o brasileiro Carlos Ghosn, e o diretor-representante, Greg Kelly, permanecerão presos por dez dias, de acordo com uma agência de notícias do país.

Ghosn foi detido na segunda (19), depois que uma investigação interna da empresa apurou supostas fraudes financeiras cometidas por ele durante anos. Entre elas, o uso pessoal de dinheiro da empresa e a não declaração de ganhos.

A previsão é que o executivo brasileiro seja afastado da presidência do conselho da Nissan amanhã (22), quando acontece a reunião do colegiado da empresa.

Notícias relacionadas