Mundo

Ghosn é acusado formalmente de ocultar renda pactuada com Nissan

Promotoria de Tóquio ainda aponta que a Nissan também cometeu irregularidades ao não reportar ao regulador da bolsa parte da renda pactuada com o ex-presidente

[Ghosn é acusado formalmente de ocultar renda pactuada com Nissan]
Foto : École Polytechnique - J.Barande

Por Juliana Rodrigues no dia 10 de Dezembro de 2018 ⋅ 08:20

A Promotoria de Tóquio acusou formalmente hoje (10) o empresário franco-brasileiro Carlos Ghosn, ex-presidente da Nissan, de não declarar parte da renda estipulada com a companhia durante cinco anos, até março de 2015. Uma ordem de detenção por outras acusações também foi emitida.

Ghosn foi detido em Tóquio no último dia 19 de novembro, sob a acusação inicial de esconder das autoridades renda pactuada de perto de 5 bilhões de ienes (US$ 44 milhões). O prazo de detenção provisória expiraria hoje.

Os documentos de acusação da promotoria apontam, ainda, que a Nissan também cometeu irregularidades ao não reportar ao regulador da bolsa parte da renda pactuada com Ghosn nos relatórios contábeis anuais da companhia.

Notícias relacionadas