Mundo

G7 concorda em ajudar países afetados por incêndios na Amazônia 'o mais rápido possível'

Anfitrião da cúpula, o presidente Emmanuel Macron afirmou que há uma "convergência" para ajudar os países, sem deixar de respeitar a soberania nacional

[G7 concorda em ajudar países afetados por incêndios na Amazônia 'o mais rápido possível']
Foto : Shealah Craighead / Casa Branca

Por Juliana Rodrigues no dia 25 de Agosto de 2019 ⋅ 10:17

A cúpula do G7 decidiu, durante reunião no sudoeste da França neste final de semana, que ajudará os países atingidos pelas queimadas na Amazônia "o mais rápido possível". A declaração foi dada pelo presidente francês, Emmanuel Macron, hoje (25).

"Há uma convergência real para dizer que todos concordamos em ajudar os países afetados por esses incêndios o mais rápido possível", disse Macron, que é o anfitrião da cúpula das sete grandes economias mundiais. O encontro termina amanhã (26) na cidade de Biarritz, no sudoeste da França.

O presidente francês não deixou de considerar os desafios que a questão coloca em relação à soberania nacional, mas ressaltou a necessidade de recuperar as áreas afetadas. 

“Respeitando a soberania, nós devemos ter um objetivo de reflorestamento. A importância da Amazônia para esses países e para a comunidade internacional é tão grande em termos de biodiversidade, oxigênio e luta contra as mudanças climáticas, que precisamos proceder o reflorestamento”, explicou Macron.

O chefe de Estado francês afirmou que os diálogos sobre o assunto continuarão na cúpula, e lembrou que a Colômbia fez um pedido de ajuda à comunidade internacional para enfrentar o problema. “Nós devemos nos mostrar presentes. Devemos finalizar isso”, disse Macron. Ainda segundo o presidente, a França está fazendo contatos “com todos os países da Amazônia”, para disponibilizar “meios técnicos e financeiros”.

Notícias relacionadas