Mundo

Protestos continuam em Hong Kong e Anistia Internacional denuncia tortura contra manifestantes

Segundo AI, policiais ultrapassaram níveis de contenção admitidos pela lei

[Protestos continuam em Hong Kong e Anistia Internacional denuncia tortura contra manifestantes]
Foto : Reprodução/YouTube

Por Catarina Lopes no dia 21 de Setembro de 2019 ⋅ 18:20

Os manifestantes tomaram as ruas de Hong Kong no 16º fim de semana consecutivo de protestos populares, sendo mais uma vez reprimidos pela polícia com bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha após o lançamento de um coquetel molotov por um dos participantes da manifestação. Nos últimos três meses, grande parte dos protestos começa pacífico, sendo interrompido por um ato de vandalismo e terminando em confrontos.

Enquanto isso, a Anistia Internacional acusou ontem (20) a polícia de Hong Kong de uso excessivo de força contra os manifestantes, apontando “táticas ilegais” que podem ser chamadas de “tortura” em alguns casos. A denúncia foi baseada em um relatório com entrevistas com 20 manifestantes, alguns hospitalizados após sua detenção. "Aparentemente sedentas por represálias, as forças de segurança de Hong Kong mostram uma tendência preocupante de uso de táticas imprudentes e ilegais contra a população durante as manifestações", apontou o diretor da AI para o leste da Ásia, Nicholas Bequelin. As táticas "incluem detenções arbitrárias e represálias violentas contra as pessoas detidas, atos que em alguns casos poderiam ser qualificados como tortura".

Notícias relacionadas