Mundo

Sudão revoga lei que controlava o comportamento e roupas de mulheres

Medida foi aprovada junto com dissolução do partido do ex-ditador Omar al-Bashir

[Sudão revoga lei que controlava o comportamento e roupas de mulheres]
Foto : Reprodução/Twitter

Por Catarina Lopes no dia 29 de Novembro de 2019 ⋅ 20:00

O governo do Sudão acabou ontem (28) com a lei que controlava a forma que mulheres agiam e se vestiam em público. Ao mesmo tempo, foi anunciada a dissolução do partido do ex-ditador Omar al-Bashir, deposto após 30 anos no poder por pressão de onda de protestos de ampla participação feminina.

Desde quando o país implementou a lei islâmica tradicional, em 1983, a medida de ordem pública proibia "atos indecentes e imorais" de forma vaga, o que criava espaço para exploração como ferramenta de controle da população. De forma prática, a medida proibia mulheres de participarem de festas e interagirem com homens.

Elas também precisavam de autorização masculina para trabalhar, deviam se vestir "modestamente" - não podiam usar calça, por exemplo - e, caso fizessem algo percebido como ilegal, ficavam sujeitas a chibatadas. Em alguns casos, a punição podia chegar a apedrejamentos e até execuções.

Notícias relacionadas