Polícia

Polícia prende mais um envolvido em assalto a banco em Barro Alto

O assaltante Rony Petesson Novais de Araújo, de 25 anos, envolvido no assalto ao Banco do Brasil da cidade de Barro Alto, em março deste ano, foi preso no município de Canarana, distante 523 quilômetros de Salvador, por policiais militares daquela região, com mandado de prisão em aberto, solicitado pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). [Leia mais...]

[Polícia prende mais um envolvido em assalto a banco em Barro Alto]
Foto : Divulgação Ascom/PC

Por Jessica Galvão no dia 28 de Dezembro de 2015 ⋅ 19:46

O assaltante Rony Petesson Novais de Araújo, de 25 anos, envolvido no assalto ao Banco do Brasil da cidade de Barro Alto, em março deste ano, foi preso no município de Canarana, distante 523 quilômetros de Salvador, por policiais militares daquela região, com mandado de prisão em aberto, solicitado pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco).

Rony foi preso na quarta-feira (23) e conduzido à 14ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), com sede em Irecê, onde teve o mandado de prisão cumprido, segundo informou o delegado Jorge Figueiredo, diretor do Draco. Outros dois integrantes do bando, Adalberto Ribeiro Lélis, o ‘Betinho’, e outro de prenome ‘Galguinho do Recife’ estão sendo procurados.

Outros que também participaram do assalto, já estão no sistema prisional. São eles: Ricardo Santos de Souza, o ‘Ricardinho’, de 25 anos, Humberto José Neves e Silva, 19, Antônio José dos Santos, 37, Eudes Barbosa de Souza, 31, Eucassio Ribeiro Costa, 30, Soleimar Lopes de Almeida, o 'Galego', 36, Marcos André de Lima, 34, João Rosa dos Santos, 22, e James Cleido Mourato de Matos, 31.

Notícias relacionadas

[Ação da PM em Lauro de Freitas deixa dois mortos]
Polícia

Ação da PM em Lauro de Freitas deixa dois mortos

Por Matheus Simoni no dia 16 de Setembro de 2018 ⋅ 17:30 em Polícia

Eles foram flagrados com pistola, revólver e munições, além de ter envolvimento com o tráfico de drogas, segundo a polícia