Polícia

Camaçari: Mãe acusada de mandar matar o próprio filho é procurada

Após ser identificada como mandante do assassinato do próprio filho, Alexandra Moura da Silva, de 26 anos, está sendo procurada pela polícia. O crime aconteceu em Camaçari, Região Metropolitana de Salvador (RMS), no dia 7 de janeiro do ano passado. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação/Ascom/PC

Por Jessica Galvão no dia 25 de Agosto de 2016 ⋅ 13:42

Após ser identificada como mandante do assassinato do próprio filho, Alexandra Moura da Silva, de 26 anos, está sendo procurada pela polícia. O crime aconteceu em Camaçari, Região Metropolitana de Salvador (RMS), no dia 7 de janeiro do ano passado. O garoto, Carlos Henrique Moura, de sete anos, foi encontrado em um córrego do município, dois dias depois de seu desaparecimento. De acordo com a polícia, a criança foi morta por José Nilton Pereira da Silva, 35, que já está preso.

Segundo a delegada Maria Tereza, titular da Delegacia Homicídios de Camaçari (DH/RMS), Nilton, que tinha um relacionamento com a avó da vítima, já era suspeito do crime quando foi preso em flagrante por tráfico de drogas, em 8 de agosto. Ainda de acordo com a polícia, na delegacia, ao ser questionado, ele confessou que afogou o menino, após Alexandra ter prometido uma "noite de amor" a ele.

Ainda durante o interrogatório, Nilton falou que Alexandra tinha medo que o menino contasse para a avó paterna - que cuidava da criança - que a mãe tinha planos de participar de um assalto a banco e que vendia drogas. De acordo com a polícia, também existe a suspeita de que a mãe estaria usando o garoto para levar e trazer drogas. Alexandra está foragida desde o último dia 16, quando foi decretada a sua prisão temporária. 

Notícias relacionadas

[Ação da PM em Lauro de Freitas deixa dois mortos]
Polícia

Ação da PM em Lauro de Freitas deixa dois mortos

Por Matheus Simoni no dia 16 de Setembro de 2018 ⋅ 17:30 em Polícia

Eles foram flagrados com pistola, revólver e munições, além de ter envolvimento com o tráfico de drogas, segundo a polícia