Polícia

DPT contesta MP-BA e aponta confronto policial em ação no Cabula

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) divulgou relatório que aponta indícios de confronto na ação policial que deixou 12 pessoas mortas no Cabula em fevereiro. O resultado foi de nove horas de reconstituição, nesta quinta-feira (28), três meses após a ação policial. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Daniele Rodrigues / Metropress

Por Juliana Almirante no dia 29 de Maio de 2015 ⋅ 10:49

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) divulgou relatório que aponta indícios de confronto na ação policial que deixou 12 pessoas mortas no Cabula em fevereiro. O resultado foi de nove horas de reconstituição, nesta quinta-feira (28), três meses após a ação policial. O entendimento do DPT contraria a investigação do Ministério Público da Bahia (MP-BA) que acusa nove policiais de comandarem execuções por vingança.

A reconstituição foi comandada pelos peritos criminais Isaac Queirós e José Carlos Montenegro, que dizem não ter encontrado indícios de execução no local. “A gente não vê, até agora, nenhum indício. Tanto os sobreviventes como os policiais relatam o confronto”, disse Queirós em entrevista ao Correio. O MP-BA pediu à Justiça a prisão dos nove policiais.

Notícias relacionadas

[Ação da PM em Lauro de Freitas deixa dois mortos]
Polícia

Ação da PM em Lauro de Freitas deixa dois mortos

Por Matheus Simoni no dia 16 de Setembro de 2018 ⋅ 17:30 em Polícia

Eles foram flagrados com pistola, revólver e munições, além de ter envolvimento com o tráfico de drogas, segundo a polícia