Política

“Ele tá tomando zig now”, diz Wagner sobre tentativa de manobra de Cunha

O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, mostrou bom humor ao avaliar a situação do presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).[Leia mais...]

[“Ele tá tomando zig now”, diz Wagner sobre tentativa de manobra de Cunha]
Foto : Agência Brasil

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 29 de Dezembro de 2015 ⋅ 08:39

O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, mostrou bom humor ao avaliar a situação do presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). De acordo com Wagner, a posição do deputado se complica a cada dia com o anúncio de novas manobras para tentar retirar a presidente Dilma Rousseff (PT) do poder e escapar do julgamento do Conselho de Ética e do Supremo Tribunal Federal, que podem resultar na sua cassação.

“O futuro de Eduardo Cunha está na mão do Conselho de Ética, e não na minha mão e na da presidente. Quero elogiar o trabalho de José Carlos Araújo (PSD-BA) [presidente do Conselho], que foi ameaçado. Hoje, Cunha está em um dos seus piores momentos, porque muita gente não está mais rezando na cartilha dele. Ele tentou derrubar a a reunião do Conselho de Ética e não conseguiu. Ele está tomando 'zig now', porque a situação dele é pública e ruim”, disse.

Apesar de ressaltar os pontos fracos de Cunha, o ministro reconheceu a baixa popularidade da presidente. “A Dilma tem impopularidade porque não conseguiu acertar a economia. Cunha tem um problema de ética. O STF, quando deu a decisão sobre o impeachment [ao dar mais poder ao Senado e anular a chapa alternativa criada para avaliar o processo na Câmara], diminuiu o poder dele. Lewandowski deu um zig now nele. Se o STF acolher uma denúncia contra ele, é caixão e vela. Dilma não vai cair, porque a economia vai se acertar. Em 2017, vamos melhorar”, afirmou.

Comentarios

Notícias relacionadas