Política

MPF aponta que Luiz Argôlo cometeu atos de corrupção no valor de R$ 1,6 mi

[MPF aponta que Luiz Argôlo cometeu atos de corrupção no valor de R$ 1,6 mi]
Foto : Agência Câmara

Por Juliana Almirante no dia 15 de Maio de 2015 ⋅ 12:18

Na denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-deputado federal baiano Luiz Argôlo (SD) nesta quinta-feira (14), os procuradores apontam que ele cometeu dez atos de corrupção, cujos valores somam R$ 1.603.400. Além disso, o ex-parlamentar também foi denunciado por outros dez atos de lavagem de dinheiro e 93 atos de peculato. Argôlo, André Vargas, Pedro Corrêa e outras 10 pessoas foram denunciadas pelo MPF e caberá à Justiça Federal apreciar os pedidos.

Conforme a procuradoria, o núcleo de Argôlo era composto pelo doleiro Alberto Youssef, seu auxiliar, Rafael Ângulo Lopez , e o advogado Carlos Alberto Costa. O ex-deputado baiano teria criado uma relação de sociedade com Youssef e recebia dinheiro diretamente. Foram encontrados registros de 78 visitas de Argôlo aos escritórios do doleiro. Com o cruzamento das passagens aéreas, o MPF sustenta que 40 viagens aconteceram com recursos da Câmara Federal, no valor de R$ 55.192,43. 

Notícias relacionadas

[MPE acusa frase 'Haddad é Lula' de confundir eleitor]
PolíticaELEIÇÕES 2018

MPE acusa frase 'Haddad é Lula' de confundir eleitor

Por Marina Hortélio no dia 20 de Setembro de 2018 ⋅ 18:24 em Política

Ministério Público Eleitoral solicitou a supressão da propaganda, aplicação de multa e ressarcimento aos cofres públicos