Política

Jaques Wagner critica processo de impeachment: "Impopularidade não é crime"

O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, utilizou as redes sociais nesta segunda-feira (4) para comentar sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Segundo o ex-governador, não existe "fundamentação jurídica" para que o processo siga na Câmara.[Leia mais...]

[Jaques Wagner critica processo de impeachment:
Foto : Antônio Cruz/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 04 de Janeiro de 2016 ⋅ 14:40

O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, utilizou as redes sociais nesta segunda-feira (4) para comentar sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Segundo o ex-governador, não existe "fundamentação jurídica" para que o processo siga na Câmara.

"Eu, a presidenta Dilma e todo o governo estamos confiantes de que o processo de impeachment não sobreviverá aos primeiros testes na Câmara. Vamos obter muito mais dos que os 171 votos necessários para barrá-lo porque esse processo, que nasceu como um instrumento de vingança, não tem fundamentação jurídica para seguir em frente", disse Wagner.

Ainda de acordo com o ministro, decisão do STF, proferida no fim do ano passado, de anular as "manobras regimentais" do presidente da Câmara "acabou com a banalização e a tentativa de uso político do impeachment". "Temos plena consciência de alguns erros que cometemos e das dificuldades que precisamos vencer na economia, mas impopularidade não é crime: é um defeito, um problema que vamos seguir trabalhando para resolver", disse Wagner. 

Notícias relacionadas

[Bolsonaro será diplomado nesta segunda]
Política

Bolsonaro será diplomado nesta segunda

Por Alexandre Galvão no dia 09 de Dezembro de 2018 ⋅ 17:00 em Política

Os diplomas são assinados pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber, que abre a sessão solene e indica dois ministros para conduzirem os eleitos ao plenário