Política

“Estamos mortificados”, diz Geddel Vieira Lima sobre falecimento do pai

Bastante abalado, o presidente estadual do PMDB e ex-ministro, Geddel Vieira Lima, falou ao Metro1 sobre a morte do pai, o ex-vereador, ex-deputado estadual e ex-deputado federal Afrísio Vieira Lima, que aconteceu na madrugada desta segunda-feira (11), em Salvador. [Leia mais...]

[“Estamos mortificados”, diz Geddel Vieira Lima sobre falecimento do pai]
Foto :

Por Matheus Morais no dia 11 de Janeiro de 2016 ⋅ 07:28

Bastante abalado, o presidente estadual do PMDB e ex-ministro, Geddel Vieira Lima, falou ao Metro1 sobre a morte do pai, o ex-vereador, ex-deputado estadual e ex-deputado federal Afrísio Vieira Lima, que aconteceu na madrugada desta segunda-feira (11), em Salvador. “É um momento muito difícil para todos nós, estamos mortificados”, afirmou. 

Mais cedo, Geddel havia anunciado a morte do, em sua página no Twitter. “Uma dor sem fim. Perdi o parceiro de toda uma vida. Não sei o que vai ser daqui pra frente da minha vida. Vai em paz meu amor, vai em paz meu PAI”, postou Geddel. 

Comentarios

Notícias relacionadas

[Bolsonaro decide fugir de debates na TV no primeiro turno]
PolíticaELEIÇÕES 2018

Bolsonaro decide fugir de debates na TV no primeiro turno

Por Metro1 no dia 22 de Junho de 2018 ⋅ 20:00 em Política

Sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na disputa pelo Palácio do Planalto, o deputado federal tem liderado todas as pesquisas de intenção de votos.

[Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula]
Política

Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula

Por Metro1 no dia 22 de Junho de 2018 ⋅ 19:31 em Política

"Verifico a inadmissão superveniente do aludido recurso excepcional, providência que acarreta a alteração do quadro processual", justificou ministro do STF

[Justiça homologa delação de Antonio Palocci]
Política

Justiça homologa delação de Antonio Palocci

Por Metro1 no dia 22 de Junho de 2018 ⋅ 17:40 em Política

Ex-ministro foi condenado pelo juiz Sergio Moro em junho do ano passado a 12 anos de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção passiva