Política

OAB e CNBB criam comitês para receber denúncias de caixa dois em 2016

Comitês, em todo o país, serão criados para receber denúncias de cidadãos que suspeitam do recebimento de doações não-declaradas de campanha nas eleições municipais deste ano, o chamado “caixa dois”. As informações foram anunciadas nesta terça-feira (12), pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). [Leia mais...]

[OAB e CNBB criam comitês para receber denúncias de caixa dois em 2016]
Foto : Reprodução / Site ANPM

Por Jessica Galvão no dia 12 de Janeiro de 2016 ⋅ 18:21

Comitês, em todo o país, serão criados para receber denúncias de cidadãos que suspeitam do recebimento de doações não-declaradas de campanha nas eleições municipais deste ano, o chamado “caixa dois”. As informações foram anunciadas nesta terça-feira (12), pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Advogados e contadores vão ser mobilizados a registrar de forma voluntária, casos em que os gastos de candidatos ultrapassem o dinheiro repassados oficialmente a eles por pessoas físicas e partidos, únicas fontes de recurso permitidas. Para isso, as entidades receberão o apoio do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), um dos idealizadores da Lei da Ficha Limpa.

Mais de 40 associações manifestaram apoio, entre elas a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) e União Nacional dos Estudantes (UNE).

Notícias relacionadas

[PF faz buscas em endereços de Ciro Nogueira do PP]
Política

PF faz buscas em endereços de Ciro Nogueira do PP

Por Clara Rellstab no dia 22 de Fevereiro de 2019 ⋅ 07:17 em Política

Cerca de 30 policiais federais cumprem 7 mandados de busca e apreensão nas cidades de Teresina, Brasília e São Paulo

[Ex-assessor diz que dava 2/3 do salário a Queiroz]
Política

Ex-assessor diz que dava 2/3 do salário a Queiroz

Por Clara Rellstab no dia 22 de Fevereiro de 2019 ⋅ 06:46 em Política

O depoente, que, assim como Queiroz, é policial militar, disse que ganhava aproximadamente R$ 6 mil por mês como assessor de Flávio