Política

Comissões da Câmara ficarão paradas até fim de impasse do impeachment 

Um impasse sobre a eleição da comissão especial que vai analisar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff vai paralisar as comissões permanentes da Câmara por tempo indeterminado, depois que os deputados voltarem do recesso legislativo, em fevereiro. [Leia mais...]

[Comissões da Câmara ficarão paradas até fim de impasse do impeachment ]
Foto : Agência Câmara

Por Matheus Morais no dia 16 de Janeiro de 2016 ⋅ 19:03

Um impasse sobre a eleição da comissão especial que vai analisar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff vai paralisar as comissões permanentes da Câmara por tempo indeterminado, depois que os deputados voltarem do recesso legislativo, em fevereiro. Tudo porque o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que vai esperar o julgamento do recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) para esclarecer a decisão da Corte que proibiu votação secreta e chapa alternativa na eleição para a comissão do impeachment.

Para o peemedebista, o julgamento afeta as eleições realizadas para as comissões da Câmara, já que, em tese, seguem as mesmas regras – com voto secreto e chapa avulsa. Cunha só pretende liberar as comissões permanentes para realizarem eleições para presidente depois da análise do recurso, que será apresentado em fevereiro e não tem prazo para ser avaliado pelos ministros do STF. 

Comentarios

Notícias relacionadas

[Bolsonaro decide fugir de debates na TV no primeiro turno]
PolíticaELEIÇÕES 2018

Bolsonaro decide fugir de debates na TV no primeiro turno

Por Metro1 no dia 22 de Junho de 2018 ⋅ 20:00 em Política

Sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na disputa pelo Palácio do Planalto, o deputado federal tem liderado todas as pesquisas de intenção de votos.

[Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula]
Política

Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula

Por Metro1 no dia 22 de Junho de 2018 ⋅ 19:31 em Política

"Verifico a inadmissão superveniente do aludido recurso excepcional, providência que acarreta a alteração do quadro processual", justificou ministro do STF

[Justiça homologa delação de Antonio Palocci]
Política

Justiça homologa delação de Antonio Palocci

Por Metro1 no dia 22 de Junho de 2018 ⋅ 17:40 em Política

Ex-ministro foi condenado pelo juiz Sergio Moro em junho do ano passado a 12 anos de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção passiva