Política

Aladilce diz que PCdoB tem legitimidade para pedir que PT seja vice em eleição

A vereadora Aladilce Souza (PCdoB) comentou, na manhã desta terça-feira (19), a possibilidade do PT se unir ao PCdoB, apoiando a candidatura de Alice Portugal para a prefeitura de Salvador nas eleições deste ano. [Leia mais...]

[Aladilce diz que PCdoB tem legitimidade para pedir que PT seja vice em eleição]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 19 de Janeiro de 2016 ⋅ 10:20

A vereadora Aladilce Souza (PCdoB) comentou, na manhã desta terça-feira (19), a possibilidade do PT se unir ao PCdoB, apoiando a candidatura de Alice Portugal para a prefeitura de Salvador nas eleições deste ano. Aladilce afirmou que trata-se de algo "plausível" e que o PCdoB possui "consistência política". "É um caminho. Mas independente do PT na vice, ou nos apoiando, o PCdoB quer reafirmar o seu projeto de cidade. Estamos procurando, inclusive, coligação com outros partidos já para o primeiro turno, porque consideramos que o PCdoB tem consistência política", afirmou.

Aladilce destacou a "estatura política e liderança" de Alice e chamou a atenção para um debate sobre a cidade. "Temos uma liderança como Alice Portugal, que tem condição de pleitear ser prefeita da nossa cidade. É preciso que nessa eleição, que coincide com o ano de aprovação do novo PDDU da cidade, que a gente faça um debate sobre Salvador. Sair do posto de lanterninha, de cidade com pior arrecadação do Brasil, não é possível uma coisa dessa. Salvador é uma grande cidade pobre e ACM Neto, inclusive, não enfrentou essa questão. Pelo contrário, a gestão de ACM Neto colocou Salvador como a cidade que mais teve perda de arrecadação. A crise atingiu a todos, mas Salvador é a primeira em queda de arrecadação", completou.

 

Notícias relacionadas

[Justiça nega mais um habeas corpus a Dalva Sele]
Política

Justiça nega mais um habeas corpus a Dalva Sele

Por Alexandre Galvão no dia 17 de Agosto de 2018 ⋅ 15:30 em Política

Ela foi processada pelo Ministério Público Eleitoral após denunciar suposta prática de desvio de verba praticada pelo então candidato Rui Costa (PT)