Política

Deputado de Minas Gerais desiste da liderança do PMDB e apoia Picciani

O deputado federal de Minas Gerais, Leonardo Quintão, afirmou nesta sexta-feira (22), que desistiu de disputar a liderança do PMDB na Câmara. De acordo com o G1, o parlamentar mineiro, que lançou candidatura independente, anunciou que agora vai apoiar o atual líder do partido, deputado Leonardo Picciani (RJ) que continua na disputa pela liderança do PMDB junto com o deputado Hugo Motta (PB), que conta com o apoio do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). [Leia mais...]

[Deputado de Minas Gerais desiste da liderança do PMDB e apoia Picciani]
Foto : Agência Brasil/Arquivo

Por Jessica Galvão no dia 22 de Janeiro de 2016 ⋅ 16:46

O deputado federal de Minas Gerais, Leonardo Quintão, afirmou nesta sexta-feira (22), que desistiu de disputar a liderança do PMDB na Câmara. De acordo com o G1, o parlamentar mineiro, que lançou candidatura independente, anunciou que agora vai apoiar o atual líder do partido, deputado Leonardo Picciani (RJ) que continua na disputa pela liderança do PMDB junto com o deputado Hugo Motta (PB), que conta com o apoio do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A candidatura de Motta é uma tentativa de enfraquecer a recondução de Picciani ao comando da bancada. A intenção de Cunha e seus aliados era de que houvesse, ao menos, três candidatos na eleição interna marcada para ocorrer em 17 de fevereiro.

Ainda segundo matéria do G1, Quintão relatou que decidiu desistir de concorrer à liderança depois que o vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, pedir um ato para unir o partido. "Conversei com Temer e ele pediu ato para unir o partido. Ele não pediu para apoiar Picciani, pediu para unir o partido. Depois que Cunha lançou a candidatura do Hugo Motta, isso trouxe mais uma ruptura ao partido e eu fui motivado pelo Michel a unir o partido", ressaltou o deputado mineiro.

"A maneira que vi para fazer isso é apoiando o Picciani. Isso irá trazer unidade na liderança e na convenção do partido, em torno do Michel Temer", complementou. Quintão disse, também, que Motta é uma "excelente pessoa", porém a entrada do deputado da Paraíba na eleição interna apadrinhado por Cunha traz mais ruptura ao partido. Segundo ele, não é Hugo Motta quem conseguirá unir a legenda.

Notícias relacionadas