Política

“O Supremo reconhece que o impeachment não é golpe”, diz Imbassahy

Durante entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (27), o deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB) falou sobre o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo o parlamentar, o Supremo Tribunal Federal (STF) parou a analise o pedido, mas o mesmo não foi esquecido. [Leia mais...]

[“O Supremo reconhece que o impeachment não é golpe”, diz Imbassahy]
Foto : Reprodução / Agência Brasil

Por Paloma Andrade e Matheus Morais no dia 27 de Janeiro de 2016 ⋅ 08:49

Durante entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (27), o deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB) falou sobre o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo o parlamentar, o Supremo Tribunal Federal (STF) parou a analise o pedido, mas o mesmo não foi esquecido. 

“Um momento em que se deve procurar a conciliação, ela [Dilma] agride, tem um espírito e uma convivência difícil. É muito difícil as tentativas de recuperação. Houve uma parada no impeachment, mas com a decisão do STF vai começar tudo novamente. Não significa que o impedimento está afastado. O supremo reconhece que o impeachment não é golpe”.  

Imbassahy afirmou, ainda, que as manifestações na rua aconteceram por insatisfação popular referente ao governo da petista e disse que “o povo pode ir para as ruas novamente”.

“Ninguém está feliz com o desemprego, com a inflação. Falar que o impeachment parte de pessoas que não gostam dela, faltou neurônios quando ela [Dilma Rousseff] disse isso. A Petrobras foi saqueada por uma quadrilha. Fiquei decepcionado com o final da CPI [Comissão Parlamentar de Inquérito] da Petrobras, levamos para lá o [João] Vaccari, o Duque, colecionamos um mundo de informações e na hora de fechar o relatório, o Palácio do Planalto entrou pesado. O PSDB não votou com o relatório do deputado Luiz Sérgio do PT. Votamos em separado. Mas, durante oito meses a CPI funcionou muito bem. Expomos as vísceras do petrolão”, garantiu o deputado.   

Notícias relacionadas

[ACM Neto admite que Haddad já está no segundo turno]
Política

ACM Neto admite que Haddad já está no segundo turno

Por Alexandre Galvão / Gabriel Nascimento no dia 25 de Setembro de 2018 ⋅ 08:43 em Política

Para o democrata, a popularidade de Haddad se deve ao desempenho do partido no Nordeste e à vitória do "discurso do golpe"