Política

De volta do recesso na terça, vereadores param atividades já na quarta-feira

Questionado sobre o fim do recesso na Câmara Municipal de Salvador, o presidente da Casa, Paulo Câmara, durante entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira (28), esclareceu que o retorno aos trabalhos no dia 2 de fevereiro será "simbólico". [Leia mais...]

[De volta do recesso na terça, vereadores param atividades já na quarta-feira]
Foto : Reprodução/CMS

Por Gabriel Nascimento e Paloma Andrade no dia 28 de Janeiro de 2016 ⋅ 09:46

Questionado sobre o fim do recesso na Câmara Municipal de Salvador, o presidente da Casa, Paulo Câmara, durante entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira (28), esclareceu que o retorno aos trabalhos no dia 2 de fevereiro será "simbólico". "Infelizmente começa com Yemanjá. Efetivamente será a abertura oficial, mas a Câmara compreendeu que os trabalhos vão ser iniciados após a quarta-feira de cinzas. Não pode [mexer na data do recesso] é constituição federal. Esta semana será apenas a abertura simbólica mas os trabalhos começam só depois da quarta-feira de cinzas", ressaltou.

Câmara comentou ainda o PDDU. "Já tá na pauta. A primeira sessão foi em 16 de dezembro. A segunda será em 19 de fevereiro. É muita discussão, participando, ouvindo a população. Queremos aperfeiçoar o projeto. O calendario de audiência já foi publicado. Ainda no mês de fevereiro terá outro debate, sem pressa, para que a gente possa dar mais segurança jurídica pra sociedade", concluiu.

Notícias relacionadas

[Bolsonaro planeja culto ecumênico no dia da posse]
Política

Bolsonaro planeja culto ecumênico no dia da posse

Por Matheus Simoni no dia 21 de Novembro de 2018 ⋅ 12:20 em Política

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, assessores de Bolsonaro afirmam que o esquema de segurança e o tempo de duração do evento devem ser as principais preocupações d...

[MBL cogita criar o próprio partido]
Política

MBL cogita criar o próprio partido

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Novembro de 2018 ⋅ 08:20 em Política

Grupo criado em 2014 como "apartidário" elegeu dois deputados em 2018