Política

ACM Neto provoca petistas durante inauguração da orla do Rio Vermelho

Durante inauguração da nova orla do Rio Vermelho, nesta sexta-feira (29), o prefeito ACM Neto atacou os petistas. Em discurso, ele falou sobre escândalos de corrupção e ressaltou o trabalho da gestão municipal. "Para desespero dos petistas estamos inaugurando a obra do Rio Vermelho. Do lado de lá está o petrolão e o mensalão e do lado de cá está o trabalho e o compromisso", disse. [Leia mais...]

[ACM Neto provoca petistas durante inauguração da orla do Rio Vermelho]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Jessica Galvão e Matheus Morais no dia 29 de Janeiro de 2016 ⋅ 18:41

Durante inauguração da nova orla do Rio Vermelho, nesta sexta-feira (29), o prefeito ACM Neto atacou os petistas e os críticos de das obras realizadas pela Prefeitura. Em discurso acalorado, ele falou sobre escândalos de corrupção e ressaltou o trabalho da gestão municipal. "Para desespero dos petistas estamos inaugurando a obra do Rio Vermelho. Do lado de lá está o petrolão e o mensalão e do lado de cá está o trabalho e o compromisso", disse.

Ainda durante o discurso, Neto provocou os oposicionistas. "Cadê certos vereadores que fizeram barulho? Eles estão em casa escondidos. Aqui não tem vereador e deputado ficha suja, só tem político ficha limpa. A política do Brasil está uma vergonha. Mas nós estamos fazendo tudo para ajudar", afirmou Neto.

Notícias relacionadas

[Bolsonaro exibe vídeo em que Wal nega ser funcionária fantasma]
Política

Bolsonaro exibe vídeo em que Wal nega ser funcionária fantasma

Por Clara Rellstab no dia 16 de Agosto de 2018 ⋅ 10:20 em Política

Wal diz na gravação feita pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro e pelo vereador Carlos Bolsonaro que está passando por uma humilhação e que está sendo criminalizada por...

[Banqueiro é preso no Rio em operação da Lava Jato]
Política

Banqueiro é preso no Rio em operação da Lava Jato

Por Alexandre Galvão no dia 16 de Agosto de 2018 ⋅ 10:00 em Política

Segundo as investigações da operação no Rio, ele teria pago R$ 3,12 milhões de propina ao grupo do ex-governador Sérgio Cabral