Política

Propeg assume publicidade da Caixa Econômica após decisão da Justiça

A agência de publicidade Propeg é a nova responsável pelas campanhas publicitárias da Caixa Econômica Federal. A estatal foi obrigada pela Justiça a substituir a campanha feita pela Borghi-Lowe, empresa investigada por envolvimento nas investigações da Operação Lava Jato. [Leia mais...]

[Propeg assume publicidade da Caixa Econômica após decisão da Justiça]
Foto : Reprodução/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 30 de Janeiro de 2016 ⋅ 10:12

A agência de publicidade Propeg é a nova responsável pelas campanhas publicitárias da Caixa Econômica Federal. A estatal foi obrigada pela Justiça a substituir a campanha feita pela Borghi-Lowe, empresa investigada por envolvimento nas investigações da Operação Lava Jato.

Segundo o jornal Estado de S. Paulo, o banco, dono de uma das três maiores contas de publicidade do País, gasta R$ 500 milhões por ano em publicidade. A verba é dividida entre quatro agências e a licitação dessa conta foi realizada em 2012. De acordo com o edital, a Caixa teria que selecionar quatro empresas que manteriam a concorrência interna entre elas pelo período do contrato, com vigência de um ano e possibilidade de renovação por até cinco anos (até 2018).

As quatro vencedoras da licitação apresentam propostas ao banco durante esse período e são remuneradas por cada trabalho. Em 2015, a Caixa renovou o contrato com três agências: Heads Propaganda, Nova S/B Comunicação e Artplan Comunicação. Com isso, a Borghi-Lowe, primeira colocada no processo de seleção, acabou ficando de fora.  O diretor da Borghi-Lowe em Brasília, Ricardo Hoffmann foi solto neste mês após ficar preso abril de 2015.

O dirigente foi condenado a 12 anos e 10 meses de prisão acusado de pagar propina ao ex-deputado federal André Vargas por propina de ao menos R$ 1,1 milhão em contratos de publicidade firmados com a Caixa e o Ministério da Saúde.

Foram repassados pela Caixa a Borghi-Lowe R$ 949 milhões por dois contratos. Além do firmado em 2013, a instituição tinha sido cliente da agência entre agosto de 2008 e abril de 2013, junto com as agências Fischer&Friends e a Nova S/B. Quinta colocada na disputa, a Propeg entrou na Justiça solicitando ser colocada no lugar da Borghi-Lowe e obteve sucesso. Por meio de nota enviada ao Estadão, a Caixa afirmou que cumprirá a decisão judicial e continuará recorrendo às instâncias superiores.

Notícias relacionadas

[ACM Neto admite que Haddad já está no segundo turno]
Política

ACM Neto admite que Haddad já está no segundo turno

Por Alexandre Galvão / Gabriel Nascimento no dia 25 de Setembro de 2018 ⋅ 08:43 em Política

Para o democrata, a popularidade de Haddad se deve ao desempenho do partido no Nordeste e à vitória do "discurso do golpe"