Política

Deputados brasileiros vão acumular gasto de R$ 11,8 bilhões em 2016

Mil deputados dos Legislativos estaduais e do DF gastarão neste ano, juntos, R$ 11,8 bilhões. Apesar da crise que engessou Orçamentos, todas as Assembleias do país ampliaram nominalmente seus caixas em relação a 2015 –oito delas acima da inflação. [Leia mais...]

[Deputados brasileiros vão acumular gasto de R$ 11,8 bilhões em 2016]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Simoni no dia 31 de Janeiro de 2016 ⋅ 08:58

Mil deputados dos Legislativos estaduais e do DF gastarão neste ano, juntos, R$ 11,8 bilhões. Apesar da crise que engessou Orçamentos, todas as Assembleias do país ampliaram nominalmente seus caixas em relação a 2015 –oito delas acima da inflação. O gasto previsto equivale à metade do que o governo federal pretende arrecadar com a recriação da CPMF. Este valor também corresponde ao Orçamento anual de um Estado do porte da Paraíba.

Em 2016, essas despesas ultrapassam, pela primeira vez, R$ 1 bilhão em três Estados (MG, SP e Rio). Minas, com R$ 1,27 bilhão e 77 deputados, é campeã –em São Paulo são 94 e no Rio, 70. O mínimo de deputados por Estado é 24. Em São Paulo, os recursos públicos na lei orçamentária para a Assembleia mais do que dobraram em relação a oito anos atrás, em uma escalada bem superior à inflação. O maior gasto proporcional, no entanto, será em Roraima: R$ 350 por habitante. Somente na Assembleia Legislativa da Bahia, o orçamento para este ano é previsto na ordem de R$ 490 milhões.

Comentarios

Notícias relacionadas

[Doleiro dos doleiros quer acordo para não ser preso ]
Política

Doleiro dos doleiros quer acordo para não ser preso 

Por Metro1 no dia 24 de Junho de 2018 ⋅ 15:00 em Política

“Dario está aberto e quer falar tudo o que sabe, mas não quer ter a faca no pescoço”, diz José Marcondes de Moura, advogado brasileiro de Messer

[Defesa de Lula rebate afirmação de Moro ao STF]
Política

Defesa de Lula rebate afirmação de Moro ao STF

Por Metro1 no dia 23 de Junho de 2018 ⋅ 16:30 em Política

Os advogados de Lula argumentam que a “indisposição” de Moro para cumprir a decisão da 2ª Turma da Corte ressalta a “constante afronta” ao STF