Política

Câmara reafirma compromisso com PDDU e diz que ano será conturbado

Durante a posse da nova mesa diretora do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), na manhã desta segunda-feira (1º), o presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, Paulo Câmara (PSDB), reafirmou o compromisso com o PDDU neste ano. [Leia mais....]

[Câmara reafirma compromisso com PDDU e diz que ano será conturbado]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 01 de Fevereiro de 2016 ⋅ 11:48

Durante a posse da nova mesa diretora do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), na manhã desta segunda-feira (1º), no Salão Nobre do Fórum Ruy Barbosa, no bairro de Nazaré, o presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, Paulo Câmara (PSDB), reafirmou o compromisso com o PDDU neste ano.

De acordo com Câmara, o primeiro semestre na Casa será dedicado ao tema. "É importante destacar que esse ano vai ser um pouco conturbado. Ano de eleição sempre mexe muito com a casa. Nesse primeiro semestre queremos focar nas discussões do PDDU e da Louos, que segundo o prefeito ACM Neto, final de fevereiro, início de março", afirmou.

"Agora é a Câmara Municipal que tá com esse papel, discutir, trabalhar e aperfeiçoar, o que o Executivo mandou pra nossa Casa não é um processo definitivo, sofrerão emendas, sugestões, críticas", disse. "Trabalho com a data do primeiro semestre, acho que os trabalhos de audiências públicas se encerrarão em abril", completou.

Notícias relacionadas

[Justiça nega mais um habeas corpus a Dalva Sele]
Política

Justiça nega mais um habeas corpus a Dalva Sele

Por Alexandre Galvão no dia 17 de Agosto de 2018 ⋅ 15:30 em Política

Ela foi processada pelo Ministério Público Eleitoral após denunciar suposta prática de desvio de verba praticada pelo então candidato Rui Costa (PT)

[Tucanos recusam apoiar PT no segundo turno, diz coluna]
Política

Tucanos recusam apoiar PT no segundo turno, diz coluna

Por Clara Rellstab no dia 17 de Agosto de 2018 ⋅ 13:40 em Política

Debate sobre as composições no segundo turno foi levantado pelo ex-presidente FHC, para quem Alckmin deve buscar o apoio do PT contra Jair Bolsonaro (PSL)