Política

Zé Neto elogia oposição e despista sobre candidatura à prefeitura de Feira

O deputado estadual Zé Neto (PT) deixou em aberto sua candidatura à prefeitura de Feira de Santana. Em entrevista ao Metro1 nesta segunda-feira (1ª) o líder do governo na Assembleia não sabe se fica no Legislativo ou se irá concorrer ao Executivo. "Estamos conversando, nada definido sobre candidatura. Muita coisa ainda vai acontecer. Essa eleição mais curta e a partir de abril, nos deu tempo para resolver muita coisa", disse Zé Neto. [Leia mais...]

[Zé Neto elogia oposição e despista sobre candidatura à prefeitura de Feira]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Simoni e Matheus Morais no dia 01 de Fevereiro de 2016 ⋅ 18:41

O deputado estadual Zé Neto (PT) deixou em aberto sua candidatura à prefeitura de Feira de Santana. Em entrevista ao Metro1 nesta segunda-feira (1ª) o líder do governo na Assembleia não sabe se fica no Legislativo ou se irá concorrer ao Executivo. "Estamos conversando, nada definido sobre candidatura. Muita coisa ainda vai acontecer. Essa eleição mais curta e a partir de abril, nos deu tempo para resolver muita coisa", disse Zé Neto.

O deputado afirmou ainda que, com a mudança do período eleitoral, todo o processo terá que ser repensado pelas lideranças partidárias. "Acho que teremos um processo eleitoral muito mais de conferência, o que é bom para a população. É um ano atípico, muito diferente do que nós vimos nas últimas eleições. Eu espero que a gente possa ter uma positividade boa, com muitos embates, mostrando que a oposição tem vigor", disse o parlamentar, que elogiou os deputados opositores.

"Em muitos momentos a oposição, quando precisou dialogar, em muitos momentos dialogou. É essa maturidade que a população baiana quer e que temos o dever para que aconteça", declarou.

Notícias relacionadas

[Justiça nega mais um habeas corpus a Dalva Sele]
Política

Justiça nega mais um habeas corpus a Dalva Sele

Por Alexandre Galvão no dia 17 de Agosto de 2018 ⋅ 15:30 em Política

Ela foi processada pelo Ministério Público Eleitoral após denunciar suposta prática de desvio de verba praticada pelo então candidato Rui Costa (PT)