Política

Após briga com PCdoB, partido fará reunião para discutir situação de secretário

Depois de demitir o coordenador do Sistema de Intermediação de Mão de Obras (Sine), Marcelo da Silva, conhecido como Marcelo Gavião, no final de dezembro, o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Álvaro Gomes (PCdoB), comprou uma briga daquelas com o partido. [Leia mais...]

[Após briga com PCdoB, partido fará reunião para discutir situação de secretário]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Matheus Morais no dia 03 de Fevereiro de 2016 ⋅ 10:29

Depois de demitir o coordenador do Sistema de Intermediação de Mão de Obras (Sine), Marcelo da Silva, conhecido como Marcelo Gavião, no final de dezembro, o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Álvaro Gomes (PCdoB), comprou uma briga daquelas com o partido. 

O PCdoB não gostou nada do afastamento de Gavião e questionou a atitude de Álvaro, que tratou de nomear Ângela Mascarenhas Santos - ela antes ocupava o posto de coordenadora na Assessoria de Planejamento e Gestão da pasta-  para o lugar de Gavião. Gavião é ligado ao grupo do presidente estadual da legenda, o deputado federal Daniel Almeida, que não foi consultado por Álvaro Gomes sobre a exoneração do ex-coordenador do Sine. 

Contatada pelo Metro1, na manhã desta quarta-feira (3), a vereadora e líder da oposição na Câmara Municipal, Aladilce Souza, confirmou o desconforto na relação entre Gomes e o partido, e afirmou que a situação do secretário será discutida em reunião na quinta-feira (4).

“A situação mostrada pela imprensa existiu e nós vamos discutir a situação dele em uma reunião amanhã. Depois disso, a gente pode falar sobre a situação com mais propriedade”, disse Aladilce. 

Gavião que candidatou-se a vereador nas eleições de 2012, mas perdeu o pleito, foi demitido por Álvaro Gomes após a falsa informação que havia vagas de emprego no órgão. Caso Gomes não volte atrás em sua decisão, pode até perder o cargo de secretário. O que diminuiria o espaço do PCdoB no primeiro escalão do governo Rui Costa. 

Será que o estremecimento entre Álvaro Gomes e o partido pode atrasar as obras da já enrolada piscina olímpíca? Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos. 

Notícias relacionadas