Política

Gabrielli diz à Justiça que nunca suspeitou de cartel na Petrobras

O ex-secretário de Planejamento do governo baiano e ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, afirmou à Justiça Federal nesta quarta-feira (17) que nunca suspeitou de cartel ou combinação de preços em obras da estatal, alvo da Operação Lava Jato. [Leia mais...]

[Gabrielli diz à Justiça que nunca suspeitou de cartel na Petrobras]
Foto : Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 18 de Junho de 2015 ⋅ 08:14

O ex-secretário de Planejamento do governo baiano e ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, afirmou à Justiça Federal nesta quarta-feira (17) que nunca suspeitou de cartel ou combinação de preços em obras da estatal, alvo da Operação Lava Jato. "Nunca ouvi informações que levassem a suspeitar de vazamento [de orçamentos], de combinação de cartéis ou combinação de preços na Petrobras", disse, em audiência, segundo informações da Folha.

Gabrielli foi convocado a depor como testemunha de defesa do ex-diretor de Serviços Renato Duque, suspeito de desvio de recursos da empresa. Segundo o Ministério Público, um cartel formado por empreiteiras superfaturou orçamentos e desviou R$ 292 milhões da estatal. De acordo com o ex-presidente da companhia, naquele períod, o pequeno número de competidores aptos a construir obras como aquelas gerava "uma certa elevação de custos".

"A complexidade de alguns desses projetos também preocupava a diretoria. Mas nada que nos levasse a imaginar comportamentos inadequados", disse Gabrielli. Segundo ele, o processo licitatório era "tocado operacionalmente" pelas diretorias de Serviços e de Negócios. Depois, o resultado da licitação voltava à sua aprovação ou não.

Comentarios

Notícias relacionadas

[Ex-ministro do Trabalho era 'fantoche' do PTB, diz PF ]
Política

Ex-ministro do Trabalho era 'fantoche' do PTB, diz PF 

Por Alexandre Galvão no dia 16 de Julho de 2018 ⋅ 14:00 em Política

O documento ainda aponta uma “efetiva participação” da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) no núcleo político de uma organização criminosa