Política

Otto critica mudança administrativa da Ceplac: “Não vamos aceitar”

A intenção do governo federal de reduzir a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) a uma coordenação foi alvo de crítica dos enador Otto Alencar (PSD).[Leia mais...]

[Otto critica mudança administrativa da Ceplac: “Não vamos aceitar”]
Foto : Divulgação/ Secom

Por Matheus Morais no dia 24 de Fevereiro de 2016 ⋅ 09:22

A intenção do governo federal de reduzir a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) a uma coordenação foi alvo de crítica do senador Otto Alencar (PSD). “Querer desmontar a Ceplac e reduzir a uma coordenação é algo que não vamos aceitar. Vamos levar essa luta até as últimas consequências”, disse, em pronunciamento, nesta terça-feira (23).
 
“Posso dizer que a Ceplac, após a criação em 1957, implementou um modelo de geração e transferência de tecnologia reconhecido como o mais eficaz em toda a América, integrando a pesquisa, a extensão rural e a educação. Foram renovados 150 mil hectares de cacaueiros e implantados 300 mil hectares em uma década”, argumentou.
 
Otto lembrou ainda a importância do cacau para a Bahia e os milhares de empregos gerados pelo setor. “Querer fazer uma coordenação da Ceplac, sem ouvir as famílias que trabalham nas lavouras e vivem na região é totalmente inconveniente. Não vamos aceitar”, disse. “Este tipo de trabalho prima pelo fortalecimento de atores locais, expertise que a Ceplac vem mostrando em diferentes regiões da Mata Atlântica e Floresta da Amazônia”, ressaltou.
 
O senador defende que a Ceplac tenha um modelo institucional adequado e que permita assumir desafios do estado brasileiro em benefício da sociedade, através do desenvolvimento rural sustentável.

Notícias relacionadas