Política

Zé Neto comenta operação da PF e garante: "Acarajé não nos amedronta"

Presente na reunião onde o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo, anunciou a migração para o Partido Social Liberal (PSL), na manhã desta quarta-feira (24), o deputado estadual Zé Neto (PT) comentou a 23ª fase da Operação Lava Jato, intitulada de "Acarajé". [Leia mais...]

[Zé Neto comenta operação da PF e garante:
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 24 de Fevereiro de 2016 ⋅ 12:26

Presente na reunião onde o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo, anunciou a migração para o Partido Social Liberal (PSL), na manhã desta quarta-feira (24), o deputado estadual Zé Neto (PT) comentou a 23ª fase da Operação Lava Jato, intitulada de "Acarajé". De acordo com Zé, "a depender da dose, o remédio vira veneno". "Temos investigações acontecendo aí e as coisas começam a acontecer e vão acontecer. Mas tem que ter cuidado. A classe política sofre nesse primeiro momento, mas no segundo momento é a imprensa e depois todo mundo", disse.

Questionado sobre um possível reflexo da operação no PT baiano, o deputado brincou. "O melhor processo é a democracia, de repente a presunção de culpa você não pode inverter. O sujeito ele tem que provar que é inocente. Acho que as investigações devem ocorrer, mas pra todos. Quanto ao acarajé vai pegar na gente? A gente come acarajé todo o dia. Não nos amedronta. Sempre é ponderação, digo com tranquilidade, nesse instante é preciso que as instituições não ultrapassem a dose e deem o direito que todos investigados tenham ampla defesa e que a justiça seja feita", concluiu.

Um dos alvos desta fase da operação, foi o publicitário João Santana, preso com a esposa no aeroporto de Cumbica, em São Paulo, na última terça-feira (23).

Notícias relacionadas