Política

Retorno de diretor do Sine não atrapalha gestão da Setre, diz vereador

Durante entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira (25), o vereador Everaldo Augusto (PCdoB), voltou a falar sobre o "climão" no partido, após a demissão do coordenador do Sistema de Intermediação de Mão de Obras (Sine), Marcelo da Silva, conhecido como Marcelo Gavião, no final de dezembro do último ano. [Leia mais...]

[Retorno de diretor do Sine não atrapalha gestão da Setre, diz vereador]
Foto : Reprodução/CMS

Por Gabriel Nascimento no dia 25 de Fevereiro de 2016 ⋅ 09:43

Durante entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira (25), o vereador Everaldo Augusto (PCdoB), voltou a falar sobre o "climão" no partido, após a demissão do coordenador do Sistema de Intermediação de Mão de Obras (Sine), Marcelo da Silva, conhecido como Marcelo Gavião, no final de dezembro do último ano, pelo secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Álvaro Gomes (PCdoB).

Everaldo reafirmou que a situação já foi resolvida e que Álvaro deve se pronunciar em breve. "Fizemos algumas reuniões da comissão política do partido pra fazer um debate de conteúdo mais geral da participação do partido nesses status institucionais e tivemos essa discussão. Álvaro Gomes teria responsabilidade pra falar sobre o assunto", disse. "Não achamos que desentendimentos possam atrapalhar a gestão", ressaltou.

"A direção do partido decidiu consensualmente a volta do coordenador Marcelo Gavião ao quadro da Setre, porque ele vinha fazendo um bom trabalho no Sine, que é um cartão de visita do governo do estado, sobretudo nesse momento de crise. Ele deu conta do recado, então tanto de um lado quanto de outro não havia razão pra chegar as vias de fato", finalizou.

Notícias relacionadas

[Governo prepara MP para recadastrar armas irregulares]
Política

Governo prepara MP para recadastrar armas irregulares

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 08:00 em Política

Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, negou que a medida seja uma forma de anistia: "No governo do PT ninguém nunca chamou de anistia, por que vai chamar no governo do...

[Decreto da arma ignorou sete sugestões de Moro, diz coluna]
Política

Decreto da arma ignorou sete sugestões de Moro, diz coluna

Por Clara Rellstab no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 06:49 em Política

A sugestão de Moro era mais restritiva: previa a posse para duas armas, e não quatro; não prolongava automaticamente registros já concedidos para dez anos e exigia a comp...