Política

Nilo responde denúncia da Metrópole e nega que cargos tenham sido criados

Após denúncia da Metrópole, de que a Assembleia Legislativa da Bahia aumentou quase meio milhão no gasto anual, em projeto votado de forma relâmpago, nessa quarta-feira (2), que resultou na criação de três novos cargos, o deputado e presidente da casa, Marcelo Nilo, disse que não foram criados cargos, e sim que os cargos foram aumentados. [Leia mais...]

[Nilo responde denúncia da Metrópole e nega que cargos tenham sido criados]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Camila Tíssia e Matheus Morais no dia 03 de Março de 2016 ⋅ 09:09

Após denúncia da Metrópole de que a Assembleia Legislativa da Bahia aumentou quase R$ 500 mil no gasto anual, em projeto votado de forma relâmpago, na terça (1º), que resultou na criação de três novos cargos, o deputado e presidente da Casa, Marcelo Nilo, posicionou-se publicamente. Em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quinta (3), ele ainda afirmou que a mudança foi indicada pelos próprios servidores: "Foi uma indicação técnica". 

"Na realidade, o que foi criado na Assembleia, existe um departamento médico que faz parte da diretoria, que dá uma aumento anual de 40 mil e os funcionários se reuniram e pediram essa assessoria. Também foram criados dois cargos para tenentes que ganhavam como capitães. Existem vários funcionários concursados, nós demos 5% de aumento no salário base. Nós criamos um incentivo para os funcionários concursados. O aumento é de 120 mil no ano. A Assembleia é a segunda mais econômica do país. Foi um pleito dos funcionários de mais de quatro anos e só agora foi atendido", falou.

Por meio do Projeto de Resolução 2.405/2015, os cargos criados na estrutura da Casa foram: diretor de Serviços Médico-Odontológicos e Assistência Social — com salário de R$ 7.088 —, ajudante de Ordens da Presidência e coordenador de Segurança Patrimonial. Além disso, foi aprovada a Gratificação de Incentivo Funcional aos servidores efetivos com curso superior que ocupem cargos no Grupo de Atividades de Nível Médio (ANM).

Leia mais:

Assembleia Legislativa gasta meio milhão em 10 segundos

Na surdina, Assembleia faz votação relâmpago e cria novos cargos de confiança

Notícias relacionadas

[Isidório renuncia na AL-BA e policial federal assume]
Política

Isidório renuncia na AL-BA e policial federal assume

Por Clara Rellstab no dia 24 de Janeiro de 2019 ⋅ 06:20 em Política

O Policial Federal Anderson Muniz assumirá a posição de Isidório na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) até o dia 31 de janeiro