Política

Aleluia sobre Dilma: "Representa um filme de terror para o Brasil"

Aleluia ainda defendeu que o vice-presidente da República assuma o governo federal. "Temer tem condições totais de governar, faria uma governo de transição. O ideal dele é não ser candidato. Dilma ganhou com um dicurso, começou com o outro" [Leia mais...]

[Aleluia sobre Dilma:
Foto : Camila Tíssia/ Metropress

Por Milene Rios e Matheus Morais no dia 07 de Março de 2016 ⋅ 08:34

O deputado federal Jose Carlos Alelula (DEM), defendeu, em entrevista a Rádio Metrópole, na manhã desta segunda-feira (7),  o impeachment da presidente Dilma Roussef, no entanto, ele disse não acreditar numa decisão do STF favorável ao impedimento e que por isso os partidos de oposição devem agir. Aleluia ainda comparou a presidente a um filme de terror. 

"Ou a presidente se afasta ou vamos para o processo da justiça eleitoral que levaria Cunha a ser presidente. A outra alternativa é o impeachment. Temos que fazer o impeachment rápido. Os militantes não vão para rua fazer baderna. A segurança do povo é o exercito. Tem que haver uma solução rápida. Eu não acredito na saída de Dilma pelo TSE, isso só acontece no ano que vem e o presidente será eleito pelo congresso, que não tem moral para eleger ninguém", disse o democrata.

Aleluia defendeu, também, que o vice-presidente da República assuma o governo federal. "Temer tem condições totais de governar, faria uma governo de transição. O ideal dele é não ser candidato. Dilma ganhou com um dicurso, começou com o outro. Dilma representa um filme de terror para o Brasil".

O deputado ainda criticou a visida que Dilma fez a Lula após a 24ª Operação Lava Jato. "A presidente perdeu as condições de governar, que nomeia ministro é Lula, de São bernardo do Campo. Ela com o nosso dinheiro foi pegar um helicóptero e visitar um quase presidiário, ela mostra que está contra o Moro", falou.

Notícias relacionadas

[Governo prepara MP para recadastrar armas irregulares]
Política

Governo prepara MP para recadastrar armas irregulares

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 08:00 em Política

Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, negou que a medida seja uma forma de anistia: "No governo do PT ninguém nunca chamou de anistia, por que vai chamar no governo do...

[Decreto da arma ignorou sete sugestões de Moro, diz coluna]
Política

Decreto da arma ignorou sete sugestões de Moro, diz coluna

Por Clara Rellstab no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 06:49 em Política

A sugestão de Moro era mais restritiva: previa a posse para duas armas, e não quatro; não prolongava automaticamente registros já concedidos para dez anos e exigia a comp...

[Senador Fernando Collor anuncia filiação ao PROS]
Política

Senador Fernando Collor anuncia filiação ao PROS

Por Clara Rellstab no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 06:28 em Política

Eleito em 1989 presidente da República, o primeiro eleito pelo voto popular após a ditadura militar, Collor comandou o país entre 1990 e 1992, quando sofreu impeachment