Política

Presidente do PT na Bahia sobre condução de Lula: "Desrespeito"

Desde a última sexta-feira (4), quando foi deflagrada a 24ª fase da Operação Lava Jato, que tinha o principal alvo o ex-presidente Lula, diversas autoridades e políticos comentaram a condução coercitiva para o depoimento de Lula. Na manhã desta segunda-feira (7), foi a vez do Presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação. [Leia mais...]

[Presidente do PT na Bahia sobre condução de Lula:
Foto : Reprodução/Estadão

Por Camila Tíssia e Gabriel Nascimento no dia 07 de Março de 2016 ⋅ 09:46

Desde a última sexta-feira (4), quando foi deflagrada a 24ª fase da Operação Lava Jato, que tinha o principal alvo o ex-presidente Lula, diversas autoridades e políticos comentaram a condução coercitiva para o depoimento de Lula. Na manhã desta segunda-feira (7), foi a vez do Presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação. Em entrevista à Rádio Metrópole, ele disse que o partido estava "indignado com o método seletivo que a polícia e grande parte da mídia vem atuando".

"Primeiro queria reafirmar que não somos contra as investigações a polícia tem que investigar e punir. A nossa indignação é da forma que as coisas vêm acontecendo. Quinta-feira já tinha conhecimento do que iria acontecer na sexta. O vazamento de homologação, é um crime, uma irresponsabilidade, e o ex-presidente nunca se negou a depor então não cabia isso. Não somos contra a 24ª fase da Lava Jato", falou. 

Everaldo Anunciação ainda classificou a situação como falta de respeito ao ex-presidente. "Foi o governo dele que mais criou condições pra o aparato investigativo e essa pessoa ser vítima desse método utilizado pela posição. A indignação de Lula é de qualquer pessoa, mas ele não se negou a prestar depoimento, teve seus princípios agredidos".     

Notícias relacionadas

[Isidório renuncia na AL-BA e policial federal assume]
Política

Isidório renuncia na AL-BA e policial federal assume

Por Clara Rellstab no dia 24 de Janeiro de 2019 ⋅ 06:20 em Política

O Policial Federal Anderson Muniz assumirá a posição de Isidório na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) até o dia 31 de janeiro