Política

Zé Neto sobre empréstimos: "Só vai acontecer quando o dinheiro entrar"

O deputado estadual Zé Neto (PT) e líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia, em entrevista ao Metro1, nesta terça-feira (15), falou do empréstimo que o governo do estado está pedindo em regime de urgência. [Leia mais...]

[Zé Neto sobre empréstimos:
Foto : Tácio Moreira/ Metropress (Arquivo)

Por Jessica Galvão e Matheus Morais no dia 15 de Março de 2016 ⋅ 18:57

O deputado estadual Zé Neto (PT) e líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia, em entrevista ao Metro1, nesta terça-feira (15), falou do empréstimo que o governo do estado está pedindo em regime de urgência. "Na verdade são autorizações e nós ainda vamos correr atrás para que se realize, para que chegue a ser o termo final. A Bahia tem capacidade de endividamento. Quando Wagner chegou no governo, nós tinhamos em torno de 1,2, uma coisa dessa, mas hoje nós temos, com todo o aumento do dólar, que acaba prejudicando na dívida e com todas as dificuldades de queda de receita, nós ainda estamos com 0,69 que é quase metade do que nós tínhamos de endividamento. Então, nós temos uma capacidade de endividamento muito tranquila, e lembrando que eu estou te dizendo 0,69, mas ele nao chega a 0,7 e isso é algo em torno de um terço do que a gente tem de capacidade de endividamento", disse.

"Estamos com as contas organizadas, precisamos de recursos nesse momento para fazer frente as dificuldades que temos na infraestrutura especialmente nas questões relacionadas a mobilidade, a estradas, a investimentos diversos de infraestrutura, e óbvio que não vamos nesse momento vacilar. A oposição faz o papel dela e eu respeito, mas ela sabe que essa situação que eles reclamam só vai acontecer, e isso vai ter que acontecer, na hora que o dinheiro entrar e os próprios mecanismos internacionais exigem uma transparência absoluta, e cada milimetro é publicado, é divulgado, e cada parte dessas liberações só vai acontecer na medida em que tudo isso for cumprido", completou o deputado.

Notícias relacionadas

[Governo prepara MP para recadastrar armas irregulares]
Política

Governo prepara MP para recadastrar armas irregulares

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 08:00 em Política

Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, negou que a medida seja uma forma de anistia: "No governo do PT ninguém nunca chamou de anistia, por que vai chamar no governo do...

[Decreto da arma ignorou sete sugestões de Moro, diz coluna]
Política

Decreto da arma ignorou sete sugestões de Moro, diz coluna

Por Clara Rellstab no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 06:49 em Política

A sugestão de Moro era mais restritiva: previa a posse para duas armas, e não quatro; não prolongava automaticamente registros já concedidos para dez anos e exigia a comp...