Política

Citado em delação, "situação de Mercadante é de extrema gravidade", diz Azi

Em dias cada vez mais conturbados na política brasileira, o deputado federal Paulo Azi (DEM), comentou na manhã desta quinta-feira (17), durante entrevista à Rádio Metrópole, a nomeação do presidente Lula, marcada para às 10h. [Leia mais...]

[Citado em delação,
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 17 de Março de 2016 ⋅ 10:04

Em dias cada vez mais conturbados na política brasileira, o deputado federal Paulo Azi (DEM), comentou na manhã desta quinta-feira (17), durante entrevista à Rádio Metrópole, a nomeação do presidente Lula, marcada para às 10h. De acordo com Azi, Lula fugiu do juiz Sérgio Moro ao aceitar o ministério da Casa Civil. "90% da população brasileira quer o fim do governo, dizendo 'Fora, Dilma!', 'Fora PT!', 'Fora Lula'. Isso é cristalino. A nomeação de Lula foi para protegê-lo de Sérgio Moro", afirmou.

De acordo com Azi, o governo não irá prosseguir por mais tempo, após o vazamento dos áudios, onde em um deles, Lula xinga Cunha e critica o STF. "Isso é cristalino. A maioria dos deputados e senadores vão dar um fim a esse governo com a maior brevidade. É uma obrigação de todos nós acelerar isso. Ninguém aceita mais o Brasil descendo a ladeira", ressaltou. Sobre o então ministro da Educação, Aloízio Mercadante, citado pelo senador Delcídio do Amaral em delação premiada, Azi enfatizou: "A situação de Mercadante é de extrema gravidade".

 

Notícias relacionadas