Política

Dilma critica Moro e liberação de escutas : "Golpes começam assim"

Entre os assuntos comentados pela presidente Dilma Rousseff (PT) durante o seu discurso na posse do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil, na manhã desta quinta-feira (17), no Palácio do Planalto, estão as delações premiadas e as conversas com Lula interceptadas e divulgadas na última quarta-feira (16). [Leia mais...]

[Dilma critica Moro e liberação de escutas :
Foto : Agência Brasil

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 17 de Março de 2016 ⋅ 11:34

Entre os assuntos comentados pela presidente Dilma Rousseff (PT) durante o seu discurso na posse do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil, na manhã desta quinta-feira (17), no Palácio do Planalto, estão as delações premiadas e as conversas com Lula interceptadas e divulgadas na última quarta-feira (16).

"Não há justiça quando delações são tornadas públicas de forma seletivas. Não há justiça quando as leis são desrespeitadas, quando depoimentos são tornados espetáculos, quando as leis da presidência da República são violadas. Se ferem as prerrogativas da presidenta da República, o que vão fazer com as prerrogativas do cidadção? (...) Convulsionar a sociedade brasileira em cima de inverdades, de métodos escusos, de práticas criticáveis viola princípios e garantias constitucionais, viola direitos dos cidadãos e abre precedentes gravíssimos: os golpes começam assim", disse a presidente.

Dilma criticou ainda as investigações e os grampos, que classificou como "ilegais". "Quem o autorizou e porque foi divulgado quando ele não continha nada que possa levantar suspeitas sobre o caráter republicano? Interpretação disvirtuada, processos equivocados, investigações baseadas em grampos ilegais não favoreceram a democracia neste país", afirmou.

Notícias relacionadas