Política

Comissão do impeachment tem 40 deputados que receberam doações de empresas

Quarenta deputados federais indicados, na última quinta-feira (17), para integrar a comissão que vai apreciar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) receberam dinheiro de empresas investigadas ou de suas subsidiárias durante a campanha do ano de 2014. [Leia mais...]

[Comissão do impeachment tem 40 deputados que receberam doações de empresas]
Foto : Agência Brasil

Por Gabriel Nascimento no dia 18 de Março de 2016 ⋅ 10:51

Quarenta deputados federais indicados, na última quinta-feira (17), para integrar a comissão que vai apreciar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) receberam dinheiro de empresas investigadas ou de suas subsidiárias durante a campanha do ano de 2014. A eleição foi aberta, com chapa única, e teve 433 votos a favor contra um. A comissão tem quatro nomes citados nas investigações da Operação Lava Jato.

De acordo com as prestações de contas entregues ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foram R$ 8,9 milhões doados aos candidatos à Câmara ou a diretórios dos partidos que repassaram a campanha do parlamentar. Em valores atualizados, a quantia chega em R$ 10 milhões. Entre as bancadas dos partidos, apenas PSOL, Rede, PV, PROS e PEN indicaram nomes para a comissão que não receberam recursos. Ao todo, 24 partidos indicaram deputados proporcionalmente ao tamanho de suas bancadas na Câmara.

O deputado que mais recebeu dinheiro foi Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), que recebeu R$ 732 mil. Vieira Lima é a favor do impeachment da presidente. O deputado Paulo Maluf (PP-SP), com R$ 648.940 doados pelas empresas. Maluf anunciou que votará contra o impeachment. A comissão terá um prazo de até 15 sessões. A palavra final será dada pelo plenário da Câmara.

Confira a lista:

PSDB
Bruno Covas (SP) - R$ 227.486
Jutahy Júnior (BA) - R$ 531.875
Nilson Leitão (MT) - R$ 511.550
Paulo Abi-Ackel (MG) - R$ 425.000
 
DEM
Mendonça Filho (PE) - R$ 250.000
Elmar Nascimento (BA) - R$ 201.580
 
PPS
Alex Manente (SP) - R$ 400
 
PSB
Fernando Coelho (PE) - R$  30.000
Bebeto Galvão (BA) - R$ 50.000
Danilo Forte (CE) - R$ 400.000
 
SOLIDARIEDADE
Paulinho da Força (SP) - R$ 240.925,5
 
PSC
Eduardo Bolsonaro (SP) - R$ 567,27
Marco Feliciano (SP) - R$ 9.837,1
 
PRB
Jhonatan de Jesus (RR) - R$ 10.000
Marcelo Squassoni (SP) - R$ 770
 
PHS
Marcelo Aro (MG) - R$ 30.000
 
PSD
Paulo Magalhães (BA) - R$ 19.898,44
Marcos Montes (MG) - R$ 100.000
 
PMB
Weliton Prado (MG) - R$ 166.500
 
PDT
Flavio Nogueira (PI) R$ - 100.000
 
PMDB
Leonardo Picciani (RJ) - R$ 199.000
Washington Reis (RJ) - R$ 500.000
Osmar Terra (RS) - R$ 190.000
Lúcio Vieira Lima (BA) - R$ 732.000
 
PP
Aguinaldo Ribeiro (PB) - R$  271.900
Jerônimo Goergen (RS) - R$ 100.000
Roberto Britto (BA) - R$ 7.423,59
Paulo Maluf (SP) - R$ 648.940
 
PTB
Benito Gama (BA) - R$ 211.890
 
PT
Arlindo Chinaglia (SP) - R$ 412.000
José Mentor (SP) - R$ 187.500
Paulo Teixeira (SP) R$ - 285.000
Vicente Cândido (SP) - R$ 254.125
Zé Geraldo (PA) - R$ 145.500
 
PTN
João Bacelar (BA) - R$ 4.493,66
 
PR
José Rocha (BA) - R$  494.407,1
Edio Lopes (RR) - R$ 680.732
Maurício Quintella (AL) - R$  350.000
 
PT do B
Sílvio Costa (PE) - R$  100.000
 
Total -  R$ 8.981.301

Notícias relacionadas

[Moro prorroga atuação da Força Nacional em Moçambique]
Política

Moro prorroga atuação da Força Nacional em Moçambique

Por Matheus Simoni no dia 22 de Abril de 2019 ⋅ 09:20 em Política

A ajuda humanitária foi enviada a Moçambique após o país ficar devastado em março após a passagem do ciclone Idai, que afetou cerca de 1,85 milhão de pessoas e deixou mai...