Política

Membro da Comissão do impeachment, Gama aposta em saída de Dilma até abril

Membro da comissão que vai avaliar o impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, o deputado Benito Gama (PTB) avaliou a situação política do país e os próximos passos da Comissão, que na última segunda-feira (21), definiu o roteiro de trabalho para os próximos dias [Leia mais...]

[Membro da Comissão do impeachment, Gama aposta em saída de Dilma até abril]
Foto : Divulgação

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 22 de Março de 2016 ⋅ 08:19

Membro da comissão que vai avaliar o impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, o deputado Benito Gama (PTB) avaliou a situação política do país e os próximos passos da Comissão, que na última segunda-feira (21), definiu o roteiro de trabalho para os próximos dias.

Questionado por Mário Kértesz em entrevista à Rádio Metrópole nesta terça-feira (22) sobre a semelhança da situação de Dilma com a do ex-presidente Fernando Collor, Gama explicou que são momentos diferentes. “A presidente Dilma está começando onde o Collor terminou. Há um movimento no Congresso e na sociedade, e na Comissão ela deve sofrer um grande revés. Nos próximos 30 dias vamos decidir, a cada dia que passa vem aparecendo coisas contra o governo e o Senado dá sinais que vai catara o que o senado decidir. Considero que há uma forte indicação que até abril o impeachment contra a Dilma vai acontecer. Estamos vivendo uma forte crise ética e moral, é algo difícil, duríssimo, e os argumentos do governo são muito frágeis. Acho que a história vai se repetir”, opinou.

O deputado avalia como um grande erro a ida do ex-presidente Lula para o ministério da Casa Civil. “Um ex-presidente não pode estar dentro do palácio para orientar o atual presidente. Politicamente não foi a melhor decisão da presidente. Aqui em Brasília falam que Lula está fazendo o que quer no governo”, disse.

Notícias relacionadas