Política

Florence critica Gilmar Mendes e diz que"temperatura subiu" com protestos

O deputado federal Afonso Florence (PT) concedeu entrevista a Mário Kertész nesta terça-feira (22), no Jornal da Cidade 2ª Edição, e avaliou a situação do governo Dilma Rousseff (PT). Segundo ele, "a temperatura política subiu" após o vazamento das ligações entre Dilma e o ex-presidente Lula, mas nada justifica que se "ultrapasse a lei" na tentativa de incriminar um ou outro petista.

[Florence critica Gilmar Mendes e diz que
Foto : Wilson Dias/Agência Brasil

Por Felipe Paranhos no dia 22 de Março de 2016 ⋅ 09:45

O deputado federal Afonso Florence (PT) concedeu entrevista a Mário Kertész nesta terça-feira (22), no Jornal da Cidade 2ª Edição, e avaliou a situação do governo Dilma Rousseff (PT). Segundo ele, "a temperatura política subiu" após o vazamento das ligações entre Dilma e o ex-presidente Lula, mas nada justifica que se "ultrapasse a lei" na tentativa de incriminar um ou outro petista.

"A temperatura política subiu. Obviamente há mobilização na sociedade a favor do impeachment e mas obviamente há também contra. A abordagem de alguns meios de comunicação é condenatória de Lula. Mas Lula não responde nenhum processo. As operações contra Lula buscam pistas e não encontram. A presidente Dilma, eleita com 54 milhões de votos, nomeia o ministério dela. O ministro Gilmar Mendes desrespeitando a decisão do pleno, encaminhou um pedido de liminar feito por uma advogada que trabalha no instituto do qual ele é proprietário para o juiz Moro e isso impediu a posse do ex-presidente Lula. E aí vazam gravações privadas, ilegalmente feitas, que parecem dar legitimidade a este e a outros atos ilegais", falou à Metrópole, antes de comentar o pedido de prisão de Lula feito pelo Ministério Público de São Paulo, criticado até por membros da oposição. "As instituições são muito caras aos brasileiros, mas isso não justifica que esse ou outro preposto ultrapasse a lei", completou.

Notícias relacionadas