Política

Controladoria-Geral da União negocia acordo de leniência com Odebrecht

A Controladoria-Geral da União (CGU) confirmou nesta quinta-feira (24) estar negociando acordo de leniência com a construtora Odebrecht. A empreiteira é uma das principais empresas investigadas pela Operação Lava Jato, que apura desvios de dinheiro público na Petrobras. Foco da 26ª fase da Operação Lava Jato, a Odebrecht decidiu fazer um acordo de delação premiada de seus principais executivos em decisão tomada na última terça-feira (22). [Leia mais...]

[Controladoria-Geral da União negocia acordo de leniência com Odebrecht]
Foto : Cicero Rodrigues/World Economic Forum

Por Matheus Simoni no dia 24 de Março de 2016 ⋅ 19:32

A Controladoria-Geral da União (CGU) confirmou nesta quinta-feira (24) estar negociando acordo de leniência com a construtora Odebrecht. A empreiteira é uma das principais empresas investigadas pela Operação Lava Jato, que apura desvios de dinheiro público na Petrobras. Foco da 26ª fase da Operação Lava Jato, a Odebrecht decidiu fazer um acordo de delação premiada de seus principais executivos, inclusive seu presidente, Marcelo Odebrecht, em decisão tomada na última terça-feira (22).

Similar à delação premiada, o acordo de leniência é aquele em que uma empresa – e não apenas uma pessoa, como na delação premiada – envolvida em algum tipo de ilegalidade denuncia o esquema de corrupção e se compromete a auxiliar nas investigações. Em troca, a empresa pode receber benefícios, entre eles o da redução de pena e até de isenção do pagamento de multa.

"A Controladoria-Geral da União (CGU) não divulga a relação das empresas com as quais está negociando o acordo de leniência. No entanto, uma vez que a empresa torna pública esta informação, a CGU se limita a confirmar ou não a referida negociação.  No caso da Odebrecht, após divulgação realizada pela empresa, a CGU confirma que está em fase de negociação do acordo de leniência", afirmou o órgão por meio de nota.

Notícias relacionadas

[Juiz manda PT baiano devolver mais de R$ 40 mil ]
Política

Juiz manda PT baiano devolver mais de R$ 40 mil 

Por Alexandre Galvão no dia 21 de Janeiro de 2019 ⋅ 09:56 em Política

Nas ações, são citados o presidente do partido na Bahia, Everaldo Anunciação e Ivan Alex Teixeira Lima, secretário de Finanças

[Manoel Vitório nega conversas sobre privatização da Embasa]
Política

Manoel Vitório nega conversas sobre privatização da Embasa

Por Clara Rellstab no dia 21 de Janeiro de 2019 ⋅ 09:23 em Política

“Não tem nenhum estudo elaborado sobre isso. Eu acho que o Estado não pode abrir mão de analisar nenhum tipo de ativo dele, mas tem que ser alguma coisa bem feita”, ponde...