Política

Sobre corrupção, Neto critica "toma lá, dá cá" de Dilma: "Foi o começo de tudo"

Costumeiramente avesso a comentar a hipótese de a presidente Dilma Rousseff (PT) sofrer um impeachment por causa das pedaladas fiscais nos exercícios de 2013 e 2014, o prefeito ACM Neto (DEM) falou à Rádio Metrópole, "como cidadão", que os governos do PT operaram os maiores esquemas de corrupção "de todos os tempos". Além disso, declarou, em entrevista a Mário Kertész, esperar que a "página seja virada" por meio do Congresso. [Leia mais...]

[Sobre corrupção, Neto critica
Foto : Max Haack/Agecom

Por Felipe Paranhos no dia 29 de Março de 2016 ⋅ 09:49

Costumeiramente avesso a comentar a hipótese de a presidente Dilma Rousseff (PT) sofrer um impeachment por causa das pedaladas fiscais nos exercícios de 2013 e 2014, o prefeito ACM Neto (DEM) falou à Rádio Metrópole, "como cidadão", que os governos do PT operaram os maiores esquemas de corrupção "de todos os tempos". Além disso, declarou, em entrevista a Mário Kertész, esperar que a "página seja virada" por meio do Congresso. 

"Infelizmente, eu custo a acreditar que tenha solução, com tudo que aconteceu de errado no Brasil", falou. Questionado sobre a aproximação de partidos pequenos, como o PTN, ao governo, Neto declarou que a troca de cargos por apoio foi a origem dos principais escândalos petistas. "Essa lógica do PT de toma lá, dá cá foi o começo de tudo que aconteceu, foi o começo do Petrolão, do Mensalão. E estamos vendo o preço que o Brasil está pagando, com a maior corrupção de todos os tempos. O governo mantém a mesma lógica estratégica. O que eu temo é que, mesmo que a crise seja superada, o Brasil não se resolva. Tenho evitado me manifestar sobre o impeachment. Acho que, como prefeito, tenho que respeitar. O que espero como cidadão é que a página seja virada para contornar essa crise. Isso tem de ser superado", disse.

Notícias relacionadas