Política

Eliane Cantanhêde sobre Dilma e Lula: “Já existe um rompimento entre eles”

A crise enfrentada pelo PT também foi comentada pela jornalista Eliane Cantanhêde em participação na Rádio Metrópole, na noite desta segunda-feira (29). [Leia mais...]

[Eliane Cantanhêde sobre Dilma e Lula: “Já existe um rompimento entre eles”]
Foto : Reprodução/ Veja

Por Matheus Morais no dia 29 de Junho de 2015 ⋅ 19:21

A crise enfrentada pelo PT também foi comentada pela jornalista Eliane Cantanhêde em participação na Rádio Metrópole, na noite desta segunda-feira (29). Ela afirmou que o primeiro governo da presidente Dilma Rousseff (PT) era centralizador, diferente do segundo mandato. “Existe uma crise dentro da crise, que é uma crise interna dentro do PT. Antigamente, Dilma fazia tudo na base da canetada, o primeiro governo dela foi muito centralizador, no segundo ela resolveu delegar. Delegar o Ministério da Fazenda para Joaquim Levy, que não tem nada a ver com o PT, e a coordenação política para o PMDB, para Michel Temer, que é um inimigo dela. Aumenta a fragilidade dela e a crise interna do PT. A oposição só fica de fora, tirando casquinha”, analisou.

Sobre uma possível renuncia de Dilma Rousseff da Presidência da República, Cantanhêde foi enfática: “Ninguém acredita que ela fique até o final do mandato, mas ninguém quer assumir. Acho que latentemente já existe um rompimento entre Dilma e Lula. Ele tem falado mal dos ministros e da própria Dilma, e ela tem todos motivos para ter mágoas do Lula, porque ele que inventou o mensalão e o petrolão, deixando o pepino para Dilma. Ele, por sua vez, também tem motivos. A Dilma nunca seria presidente sem o Lula, eles são gêmeos siameses”, afirmou.

 

Notícias relacionadas

[MPE acusa frase 'Haddad é Lula' de confundir eleitor]
PolíticaELEIÇÕES 2018

MPE acusa frase 'Haddad é Lula' de confundir eleitor

Por Marina Hortélio no dia 20 de Setembro de 2018 ⋅ 18:24 em Política

Ministério Público Eleitoral solicitou a supressão da propaganda, aplicação de multa e ressarcimento aos cofres públicos