Política

Edvaldo Brito cita recém-inaugurado Centro de Excelência: "É para o povo"

Além de um memorial sobre sua carreira, segundo o vereador, o espaço conta também com biblioteca pública e auditórios

[Imagem not found]
Foto :

Por Milene Rios no dia 04 de Maio de 2015 ⋅ 09:22

Durante entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta segunda-feira (4), o vereador e ex-vice-prefeito de Salvador, Edvaldo Brito (PTB), falou sobre o Centro de Excelência que fundou na capital baiana. "Foi na na casa em que eu morei. Foi naquela casa que eu ganhei alguns presentes e eu achei que não usava pra mim e queria compartilhar com o povo, então resolvi fazer a obra, que durou mais ou menos um ano", afirmou. 

Além de um memorial sobre sua carreira, segundo o vereador, o espaço conta também com biblioteca pública e auditórios. "Tem um auditório com mais ou menos 234 lugares, que levou o nome de professor Orlando Gomes. Um outro auditório de 50 lugares, que coloquei o nome de professor Alberto Fraga, meu professor de Processo Civil e o terceiro de 60 lugares dou o nome do professor Aliomar Baleeiro, que foi meu orientador de tese", explicou Brito. 

"Este complexo tem mais uma biblioteca com mais de 30 mil volumes, com acesso para qualquer pessoa que desejar. É pro povo, aberta pra todo mundo. E tem um memorial de 100m². É para o povo porque eu, você temos a responsabilidade com a cidade, com o estado e com o país", disse o vereador, sobre o novo espaço. 

Notícias relacionadas

[STJ torna Luiz Caetano inelegível pela Lei da Ficha Limpa]
Política

STJ torna Luiz Caetano inelegível pela Lei da Ficha Limpa

Por Matheus Simoni no dia 21 de Setembro de 2018 ⋅ 14:40 em Política

Condenação se deu por causa de irregularidades na contratação da Fundação Humanidade Amiga (Fhunami), feita no período em que petista foi prefeito em Camaçari

[Alckmin sobe tom contra Bolsonaro em propaganda eleitoral]
PolíticaELEIÇÕES 2018

Alckmin sobe tom contra Bolsonaro em propaganda eleitoral

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Setembro de 2018 ⋅ 09:20 em Política

Campanha do tucano atacou proposta de Paulo Guedes e associou polarização à transformação do Brasil em uma "nova Venezuela"