Política

Neto manda indireta e diz que tem tido “paciência com o calundu” de Rui

A convenção do Democratas realizada nesta sexta-feira (5) que homologou a candidatura de ACM Neto e Bruno Reis na busca pela reeleição mostrou que o processo eleitoral será repleto de alfinetadas e acusações. Durante a confirmação da Ambev como patrocinadora master das festas do município, na última quarta-feira (3) [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 05 de Agosto de 2016 ⋅ 12:28

A convenção do Democratas realizada nesta sexta-feira (5) que homologou a candidatura de ACM Neto e Bruno Reis na busca pela reeleição mostrou que o processo eleitoral será repleto de alfinetadas e acusações. Durante a confirmação da Ambev como patrocinadora master das festas do município, na última quarta-feira (3), Neto já havia alfinetado dizendo que o governador Rui Costa (PT) estava de calundu com a prefeitura. E nessa sexta a provocação foi relembrada, mas dessa vez sem citar o nome do petista. 

“Querem criar uma cortina de fumaça. Salvador sabe que eu coloquei o interesse da cidade em primeiro lugar, deixei de lado os interesses políticos e partidários. Até tenho tido toda paciência com o calundu de algumas pessoas”, disse.

Neto aproveitou ainda para tomar para si a responsabilidade pela solução do metrô de Salvador. “O metrô é a grande prova de um prefeito que soube olhar para um problema que parecia não ter solução, de colocar R$ 2, 5 bilhões da cidade, que teve cuidado para que Salvador saísse ganhando. Se hoje tem metrô em Salvador é porque estávamos ali para produzir a solução que a cidade tanto esperava”, falou. 

 

Notícias relacionadas

[Ação do DEM no STF pode tirar o mandato de 27 deputados]
Política

Ação do DEM no STF pode tirar o mandato de 27 deputados

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Dezembro de 2018 ⋅ 08:00 em Política

Processo que questiona as novas regras para a divisão de cadeiras remanescentes tem o potencial de rachar o Centrão, segundo a Coluna do Estadão