Política

Neto ironiza campanha da oposição: "Precisa de Waze pra chegar na periferia"

Em um acalorado discurso, durante a convenção que oficializou sua candidatura à reeleição, em Salvador, na manhã desta sexta-feira (5), o prefeito ACM Neto (DEM), alfinetou candidatos da oposição e afirmou que não vai "descer o nível" ao ser atacado na campanha. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 05 de Agosto de 2016 ⋅ 13:04

Em um acalorado discurso, durante a convenção que oficializou sua candidatura à reeleição, em Salvador, na manhã desta sexta-feira (5), o prefeito ACM Neto (DEM), alfinetou candidatos da oposição e afirmou que não vai "descer o nível" ao ser atacado na campanha. "Vão utilizar palavras baixas contra mim, vão partir pro jogo sujo, típico do jeito deles de fazer política. Só que eu quero combinar algo com vocês: nada nesse mundo vai nos fazer cair em provocações. Para cada agressão do lado de lá, uma proposta do lado de cá", declarou.

Neto voltou a exaltar sua gestão, destacando o contato com a população do Subúrbio Ferroviário da cidade. "Tem candidato a prefeito nessa campanha que pra ir pra periferia vai ter que pedir ajuda do Waze ou do GPS. Porque se soltar ele aqui na Tancredo Neves e mandar ele chegar lá no Subúrbio, ele não sabe nem por onde começar a andar. Eu não! Eu não! Desde o primeiro dia estou nos bairros, nas ruas, ao lado de vocês, sofrendo, vivendo, sentindo essa cidade", declarou.

O candidato à reeleição falou ainda sobre o auxílio em programas sociais, como o Bolsa Família. "Eles são colados na prática do medo, da chantagem e das mentiras. O que vão dizer? Como podem dizer que vamos acabar com o Bolsa Família, se Salvador, nos últimos anos, foi uma das capitais do Brasil que mais cresceu no número de beneficiários do Bolsa Família?", questionou.

"Como vão dizer que nós investimos mais em áreas ricas do que nas áreas pobres se no nosso governo, somente nos primeiros 3 anos, aplicamos 76,5% do orçamento totalizando R$ 2,2 bilhões nas áreas mais pobres da nossa cidade? Como vão dizer que Salvador não anda com as próprias pernas? Se a nossa capital se tornou a primeira do Brasil em investimentos com recursos próprios", finalizou.

Notícias relacionadas

[Ação do DEM no STF pode tirar o mandato de 27 deputados]
Política

Ação do DEM no STF pode tirar o mandato de 27 deputados

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Dezembro de 2018 ⋅ 08:00 em Política

Processo que questiona as novas regras para a divisão de cadeiras remanescentes tem o potencial de rachar o Centrão, segundo a Coluna do Estadão