Política

José Ronaldo diz que chapa de ACM Neto "tem tudo pra vencer"

Durante a convenção do partido Democratas (DEM), na manhã desta sexta-feira (5), no Espaço Unique, localizado na Avenida Tancredo Neves, em Salvador, o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM) falou ao Metro1 sobre a reeleição de ACM Neto à prefeitura da capital baiana. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Jessica Galvão e Matheus Morais no dia 05 de Agosto de 2016 ⋅ 13:52

Durante a convenção do partido Democratas (DEM), na manhã desta sexta-feira (5), no Espaço Unique, localizado na Avenida Tancredo Neves, em Salvador, o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM) falou ao Metro1 sobre a reeleição de ACM Neto à prefeitura da capital baiana.

"Sem dúvida uma convenção maravilhosa, empolgante, o entusiasmo extraordinário do público, um público gigantesco, e um grande número de partidos apoiando, um grande número de candidatos a vereadores, um ótimo vice-prefeito. Eu acho que tem tudo para vencer, claro que vai ter que trabalhar e vencer as dificuldades que porventura vão aparecer", falou o democrata ao Metro1.

Na ocasião, o prefeito de Feira comentou a sua candidatura a reeleição na cidade, que terá como vice o ex-deputado federal Colbert Martins (PMDB). "As coisas estão andando bem. É lutar, trabalhar, vencer tudo. Ter humildade e fazer uma campanha respeitando os adversários e apresentando as novas propostas para o novo governo", disse.

Leia também:

>>Neto ironiza campanha da oposição: "Precisa de Waze pra chegar na periferia"
>>Neto ataca Dilma e diz que governo "perseguiu" Salvador por três anos
>>"Salvador não quer ouvir cabelo de 'Q-boa' e língua 'plesa'", critica Geddel
>>Neto manda indireta e diz que tem tido “paciência com o calundu” de Rui

Notícias relacionadas

[‘O Estado brasileiro matou Marielle’, afirma viúva da vereadora]
Política

‘O Estado brasileiro matou Marielle’, afirma viúva da vereadora

Por Matheus Simoni e Alexandre Galvão no dia 18 de Dezembro de 2018 ⋅ 09:10 em Política

"A política não aceita uma mulher preta, favelada, lésbica. Esse contexto é dramático é pode colocar outras vidas em risco”, declarou ela, em entrevista a Mário Kertész