Política

CPI da Petrobras suspende acareações após STF liberar Barusco

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, suspendeu nesta terça-feira (7) as acareações que seriam realizadas pela CPI mista da Petrobras envolvendo o ex-gerente de Serviços da estatal Pedro Barusco, o ex-diretor da petroleira Renato Duque e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. O magistrado atendeu a um pedido feito pela defesa de Barusco, que alegou que o câncer ósseo do ex-dirigente se agravou recentemente, o que dificultaria o seu deslocamento até a comissão. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/Veja

Por Matheus Simoni no dia 07 de Julho de 2015 ⋅ 20:12

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, suspendeu nesta terça-feira (7) as acareações que seriam realizadas pela CPI mista da Petrobras envolvendo o ex-gerente de Serviços da estatal Pedro Barusco, o ex-diretor da petroleira Renato Duque e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. O magistrado atendeu a um pedido feito pela defesa de Barusco, que alegou que o câncer ósseo do ex-dirigente se agravou recentemente, o que dificultaria o seu deslocamento até a comissão. Com a decisão judicial, a CPI vai dispensar os outros dois depoentes das acareações, que estavam agendadas para quarta e quinta-feira.

"Não posso desconhecer as informações contidas no 'relatório médico' produzido pelos impetrantes e que contém a descrição das gravíssimas condições de saúde que efetivamente afligem o ora paciente, que sofre de câncer ósseo denominado Osteossarcoma Multifocal Metacrônico Esclerosante de Baixa intensidade', que constitui 'doença raríssima'", afirmou o ministro, que ocupa a presidência do STF durante o recesso do Judiciário.

Comentarios

Notícias relacionadas