Política

Para ministro, definição do impeachment deve liberar investimentos externos

Para o ministro da Secretaria de Programa de Parcerias de Investimento (PPI), Moreira Franco, a definição do impeachment da presidenta Dilma Rousseff poderá destravar os investimentos no Brasil, principalmente em relação ao capital estrangeiro. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução / Agência Brasil

Por Camila Tíssia no dia 13 de Agosto de 2016 ⋅ 18:57

Para o ministro da Secretaria de Programa de Parcerias de Investimento (PPI), Moreira Franco, a definição do impeachment da presidenta Dilma Rousseff poderá destravar os investimentos no Brasil, principalmente em relação ao capital estrangeiro. De acordo com a Agência Brasil, a avaliação foi feita quando ele conversou com jornalistas sobre o programa de privatização do governo para o futuro.

Questionado se a definição da política nacional, esperada para as próximas semanas, poderá influenciar o humor dos investidores brasileiros e estrangeiros, Moreira falou que a tensão política gera insegurança nas tomadas de decisões econômicas.

“De fato, só dois países no mundo têm dois chefes de Estado na mesma cidade. O Vaticano, que tem dois papas, e o Brasil. No Vaticano, pelo menos eles rezam juntos. Aqui, há um ambiente de muita tensão política e isto se reflete na disposição dos investidores no país. Resolvido isso, eu não tenho dúvida que não só investidores estrangeiros mas também brasileiros vão se sentir mais seguros e confortáveis”.

O ministro disse também que não há planos para a privatização do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. No entanto, segundo ele, alguns serviços financeiros poderiam ser entregues à iniciativa privada. “Não há intenção de privatização nem da Caixa Econômica nem do Banco do Brasil. Mas evidentemente existem serviços nesses bancos com a possibilidade de associação, concessão, como, por exemplo, no caso da Caixa Econômica, das loterias”.

Notícias relacionadas

[Justiça manda soltar Joesley Batista ]
Política

Justiça manda soltar Joesley Batista 

Por Alexandre Galvão no dia 12 de Novembro de 2018 ⋅ 14:44 em Política

Advogado do dono da JBS, Perpaolo Bottini afirmou que a soltura demonstra "a ilegalidade e gravidade da prisão"