Política

"Daqui a pouco estou que nem um pokémon", afirma Lula sobre perseguição

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou na segunda-feira (15) durante um ato pelos dez anos da Lei Maria da Penha, na cidade de Santo André, em São Paulo, que existe uma tentativa de impedir que ele se candidate à Presidência da República em 2018. [Leia mais...}

[Imagem not found]
Foto : Heinrich Aikawa/ Reprodução

Por Matheus Morais no dia 16 de Agosto de 2016 ⋅ 10:52

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou na segunda-feira (15) durante um ato pelos dez anos da Lei Maria da Penha, na cidade de Santo André, em São Paulo, que existe uma tentativa de impedir que ele se candidate à Presidência da República em 2018. "Eles que se preparem, que alimentem o ódio. Quanto mais ódio alimentarem, mais eu vou crescer. Daqui a pouco estou que nem um pokémon", disse. Para Lula, a oposição não quer deixar que o PT volte a governar o país. "O objetivo deles é criar qualquer impedimento legal para não deixar que o PT volte a governar este país. Quando falo PT, é não deixar o Lula voltar a governar o país", completou. 

Quando o assunto foi a Olimpíada do Rio de Janeiro, o petista afirmou que se sentia no filme "Esqueceram de Mim". "Não existiria Olimpíada no Brasil se não fosse eu", afirmou. Ele lamentou ainda não ter sido convidado para a abertura da Copa do Mundo, em 2014. "Rei posto. Rei Morto", ressaltou. 

Na oportunidade, Lula também voltou a alertar os concorrentes:  "Porque em 2018, o PT voltará a governar o Brasil. Até a vitória", falou. 

Notícias relacionadas