Política

Há 55 anos, Jânio Quadros renunciava à presidência da República

Foi em 25 de agosto de 1961 que o presidente Jânio Quadros renunciou à Presidência da República. O que ele queria mesmo era ver o povo clamando por seu retorno, mas as coisas não aconteceram como ele esperava. Jânio foi eleito em janeiro daquele ano com uma campanha que prometia varrer a bandalheira, com o jingle 'Varre, vassourinha'.[Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/YouTube/Jornal do Brasil

Por Nardele Gomes no dia 25 de Agosto de 2016 ⋅ 12:29

Foi em 25 de agosto de 1961 que o presidente Jânio Quadros renunciou à Presidência da República. O que ele queria mesmo era ver o povo clamando por seu retorno, mas as coisas não aconteceram como ele esperava. Jânio foi eleito em janeiro daquele ano com uma campanha que prometia varrer a bandalheira, com o jingle 'Varre, vassourinha'.

Em seu curto período de governo, na política externa, Jânio defendeu a autodeterminação dos povos, condenou as intervenções das nações estrangeiras, o episodio da Baía dos Porcos e o isolaamento de Cuba pelos americanos. Além disso, reestabeleceu contato diplomático com a União Soviética e a China, tendo enviado a este país seu vice, João Goulart, em missão comercial e diplomática. Esses últimos fatores, junto com a condecoração de Che Guevara com a Ordem do Cruzeiro do Sul, abalaram a relação de Jânio com os aliados — principalmente com a UDN. Sua renúncia se deu um dia após Carlos Lacerda discursar em cadeia nacional de rádio e TV acusando-o de golpista e relatando um possível plano para um golpe de estado.

Na tarde do dia 25 de agosto, então, Jânio apresentou sua renúncia, prontamente aceita pelo Congresso. Assim, sem qualquer clamou popular, seu vice João Goulart assumiu e ficou no poder até 1964, quando os militares tomaram o governo e instalaram uma ditadura que durou 21 anos. 

Ouça também o comentário de Júlio Pimentel Pinto sobre a renúncia do ex-presidente:

Notícias relacionadas