Política

Lava Jato: Polícia Federal aponta contradição em depoimento de Lula

Um relatório da Polícia Federal aponta que declarações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em depoimento à Operação Aletheia, deflagrada em 4 de março deste ano, vão ’em sentido contrário’ a mensagens apreendidas pela Operação Lava Jato. Neste dia, o petista foi levado para depor obrigatoriamente pela PF, no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Ricardo Stuckert Filho/Instituto Lula

Por Matheus Simoni no dia 25 de Agosto de 2016 ⋅ 16:25

Um relatório da Polícia Federal aponta que declarações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em depoimento à Operação Aletheia, deflagrada em 4 de março deste ano, vão ’em sentido contrário’ a mensagens apreendidas pela Operação Lava Jato. Neste dia, o petista foi levado para depor obrigatoriamente pela PF, no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Em depoimento, Lula afirmou não conhecer o executivo Paulo Gordilho, ligado à empreiteira OAS e um dos alvos nas investigações envolvendo o pagamento de benfeitorias no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), e no tríplex do Edifício Solaris, no Guarujá. De acordo com os investigadores da força-tarefa da Lava Jato, os imóveis são de propriedade do ex-presidente Lula. Além de ser a dona do tríplex no Guarujá, a OAS – junto a Odebrecht – teria feito obras na propriedade rural em Atibaia.

No documento da PF obtido pelo jornal Estado de S. Paulo, datado 22 de junho deste ano, os investigadores destacam a troca de mensagens entre Paulo Gordilho, sua filha, Isnaia e Léo Pinheiro, dono da OAS. O relatório confrontou os diálogos com o depoimento de Lula em 4 de março. "Na ocasião, em um dos momentos Lula revela que não conhece o senhor Paulo Gordilho, ex-diretor da OAS Empreendimentos, declaração esta que vai em sentido contrário do contexto da troca de mensagens inseridas, uma vez que pelo teor dessas mensagens era possível notar que havia alguma relação de proximidade entre Paulo Gordilho e o ex-presidente Lula”, aponta a Federal no documento. No depoimento, o delegado questiona Lula: “O senhor conhece o senhor Paulo Gordilho, ex-diretor da OAS Empreendimento?” O petista afirma. “Por nome não, mas…”

O delegado, então, retorna a pergunta. “Não? O Paulo Gordilho, não?” Lula responde fazendo ‘sinal negativo com a cabeça’, segundo o depoimento. “O senhor conhece algum ex-diretor da OAS?”, questiona o delegado. “Não”, afirma Lula. O delegado, em outro trecho do depoimento, pergunta novamente a Lula. “Esse Paulo Roberto Valente Gordilho, ex-diretor da OAS, que eu lhe perguntei, o senhor sabe dizer se ele tinha alguma relação com esse imóvel (tríplex do Guarujá), tinha alguma coisa lá?” “Não”, diz o petista.

Confira o documento na íntegra.

Notícias relacionadas

[Dodge pede mais 60 dias para investigação sobre Aécio]
Política

Dodge pede mais 60 dias para investigação sobre Aécio

Por Marina Hortélio no dia 16 de Novembro de 2018 ⋅ 16:00 em Política

Inquérito que investiga o senador por suposto recebimento de valores indevidos pela Construtora Norberto Odebrecht para a campanha eleitoral de 2014

[Moro pede exoneração do cargo de juiz ]
Política

Moro pede exoneração do cargo de juiz 

Por Alexandre Galvão no dia 16 de Novembro de 2018 ⋅ 13:33 em Política

No documento, o futuro ministro da Justiça alegou que é notório o convite e aceite para a assumir a pasta em 2019